Por:

Preço de refeição self-service sobe 23% de 2020 a junho de 2022, diz Procon

Os preços de refeições self-service por quilo registraram alta de 23,76% entre janeiro de 2020 e junho de 2022 na cidade de São Paulo. A pesquisa foi feita pelo Procon e Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócios Econômicos) para acompanhar os efeitos da pandemia de Covid-19 no setor de alimentação.

Foram realizados quatro levantamentos em 350 restaurantes das cinco regiões da cidade de São Paulo. Entre janeiro de 2020 e junho de 2022, a variação de preços foi de 23,76%. Ou seja, o consumidor que pagava R$ 57,12 por quilo no self-service agora desembolsa R$ 70,69, em média.

Quando comparado o período entre fevereiro e junho de 2022, a alta de preços foi de 7,50%. O valor médio da refeição era R$ 65,76 e passou para R$ 70,69.

Entre outubro de 2021 e junho de 2022, o levantamento identificou variação de 10,14% (o self-service por quilo era R$ 64,18 e passou para R$ 70,69).

No mesmo período, o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) acumulou 22,68%. Segundo o Procon, os sucessivos aumentos dos preços no segmento da alimentação estão, provavelmente, relacionados ao aumento da demanda, gerada pela derrubada de restrições contra a Covid e a volta ao trabalho presencial.
"Além disso, os reflexos dos aumentos do gás, dos produtos de alimentação, energia elétrica interferem diretamente no preço final ao consumidor", diz o Procon em nota.

PREÇO MÉDIO DE QUATRO TIPOS DE REFEIÇÕES

O levantamento do Procon e Dieese também analisou o preço médio de quatro tipos de refeições: self-service por quilo, self-service preço fixo, executivo de frango e prato do dia (ou prato feito).

Do total da amostra, 186 restaurantes servem no sistema self-service por quilo, com preço médio de R$ 68,22. Em 69 estabelecimentos que usam o sistema self-service a preço fixo, a pesquisa identificou o valor médio de R$ 39,07.

Outros 183 restaurantes que oferecem o prato do dia, ou prato feito, tem preço médio de R$ 27,77. Segundo o Procon, 101 estabelecimentos têm pratos executivos de frango ao preço médio de R$ 33,23.

O Procon ainda explica que, a cada levantamento, foi necessário fazer a substituição de estabelecimentos que encerraram suas atividades em meio à pandemia. Outros restaurantes, para conseguir sobreviver, modificaram a forma de vender suas refeições e passaram a entregar comida congelada ou marmitas fit.

Em outubro de 2021, 148 restaurantes foram substituídos para manter a amostra relevante. Em fevereiro de 2022, foram feitas mais 17 substituições e, em junho, 21.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.