Por:

A hipocrisia da turma do “fica em casa” chegou ao ápice

Por Rodrigo Bethlem*

No jogo do Flamengo, que ocorreu na última quarta-feira (15/09), todos que foram ao estádio estavam duplamente vacinados e fizeram teste PCR, ou seja, não estavam infectados.

Mesmo assim, o que se viu de pessoas na televisão, rádio e jornais dizendo que foi um risco e que era um absurdo pelo fato de ter pouco afastamento e gente sem máscara.

Gente, para que uma pessoa duplamente vacinada, testada e que não está infectada tem que usar mascara? Qual o real motivo?

E o pior: esse escândalo todo em uma cidade em que milhões de pessoas andam, todos os dias, abarrotados no trem, no ônibus e no metrô. Sem deixar de apontar a o aumento na superlotação destes modais. Problema este que nunca foi sanado pelo poder público.

Isso é uma hipocrisia atroz! Precisamos abrir o olho! O que essa turma quer é ficar controlando a vida da gente. Não tem nada de Saúde e Ciência nisso. Só controle!

Qual motivo de uma gritaria dessas para entrar num estádio?

Repito: o que tem que ser exigido é estar duplamente vacinado e fazer o teste. Pronto!

Não se enganem! Constantemente vimos gestores fazendo discursos duros a favor da vida, usando máscara nas entrevistas, e quando as câmeras desligam, vão “ aglomerar” em shows, viagens e outros convescotes.

Há tempos que a ciência saiu de cena, e o que estamos assistindo são improvisos para que o discurso político se mantenha aceso.

Insisto! É plausível regular a ocupação de restaurantes, em uma cidade que milhões todos os dias andam em transportes públicos completamente amontoados, considerando que são esses que estarão servindo nos restaurantes com “o devido afastamento”?

Parece piada, mas não é.

Infelizmente, qualquer um que ouse sair deste roteiro de novela global, é taxado de genocida e negacionista.

Sou a favor da vida e contra a hipocrisia.

*Ex-deputado e consultor político

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.