Textículo

03 de Março: O Dia “D”

Comente este artigo

Confesso que recebi a notícia da delação premiada do Senador Delcídio com uma mistura de êxtase, incredulidade e ao mesmo tempo, esperança.

Eu já havia dado a dica, no dia 20 de Fevereiro - na coluna Malagueta - que só haveriam duas formas de o Senador Pantaneiro ter saído da cadeia: por delação ou pelo “jeitinho presencial brasileiro”. Não deu outra, a revista IstoÉ Exame furou todo mundo e mostrou - através de farta documentação - que o Senador-de-Todos delatou um monte de gente, inclusive a Presidente Dilma e o ex-Presidente Lula.

Eu sei que muitas pessoas esperavam por esse momento, mas muitos não se deram conta de que acabamos de vivenciar um momento histórico: o primeiro senador preso da História da República do Brasil é agora a mais importante peça de um processo que pode, em breve, levar à prisão ao mesmo tempo, uma Presidente da República e o seu antecessor direto (e aspirante à Presidente, novamente).

A parte curiosa (e regionalística) dessa situação é que DOIS corumbaenses estão sendo cruciais para que Lula e Dilma paguem pelos atos: Delcídio do Amaral e o pecuarista José Carlos Bumlai (pois foi um dos principais organizadores para que Lula tivesse todo o aparato logístico e financeiro - e foi através de suas ações excursas, que a Justiça pode comprovar o tráfico de influência de Lula ). Um ajudou a continuar no poder, e o outro está sendo responsável por tirar esse poder.

A delação confirmada de Delcídio muda toda a regra do jogo:

  • Ele poderá será expulso do PT por “blasfemar”contra  a Presidente Dilma e o seu principal ícone - Lula - pelo “rigoroso” código de ética do partido. Existe também a possibilidade dele sair ANTES da sua expulsão. O que é certo é que no PT, ele não fica.
  • Sua cassação pode seguir em ritmo acelerado e ele poderá perder seu mandato em breve - afinal de contas, como Senador, ele AINDA tem um pouco de poder. A intenção seria remover esse poder ao máximo;
  • Uma vez sem mandato, Delcídio ficaria mais fragilizado, mais acuado e entregaria mais e mais detalhes da podridão em que seu ex-partido está submerso;
  • Em sua delação, como é de praxe nesses casos, ele deverá devolver uma boa parte do dinheiro arrecadado ilegalmente - mas a essa altura do campeonato (em tantos anos de atividade como Senador) é meio complicado quantificar o quanto o Senador amealhou nesses anos - investimentos que frutificaram e multiplicaram-se. É bem provável que ele tenha suas reservas financeiras legais (afinal de contas, sua família possui origens na agropecuária e são grandes proprietários de terras) para se manter, mas provavelmente o padrão de vida já não será o mesmo ostentado em outrora;
  • Uma vez réu e acusado de crimes praticados contra a União, é bem provável que ele perca seu cargo público (ele é funcionário de carreira) na Petrobras. Talvez a delação anunciada na imprensa inclua a permanência nesse cargo, em algum país onde a Petrobras possua uma filial ou subdisidiária; pois após todos esses escândalos, é sabido que a permanência de Delcídio no Brasil ficaria insustentável para ele e para sua família (que já sente o bullying popular na pele). 
  • Conhecendo o PT e seu histórico de eliminar pessoas contrárias aos seus interesses, Delcídio corre neste momento, grande risco à sua integridade física e principalmente, à sua vida. Não me surpreenderia se atentassem algo contra ele.  
  • Dilma e Lula ficarão mais fragilizados do que nunca. As chances de impeachment nunca foram tão reais; de ambos irem para a cadeia, também. A principal defesa de ambos será descreditar Delcídio - algo muito difícil, uma vez que o homem era até pouco tempo, LÍDER DO GOVERNO do PT. Logo, não conseguirão desmoralizá-lo assim, tão facilmente.
  • A tendência dos movimentos de rua é aumentar consideravelmente, em relação às manifestações anteriores. As manifestações não conseguiam mais aderência ( e diminuíam à cada edição ) não porque as pessoas não se importavam mais - mas sim porque tinham perdido a esperança de que a Justiça fosse feita, neste País. A tendência agora é que mais e mais pessoas comecem a comparecer nas manifestações futuras. 

Enfim,o jogo mudou consideravelmente com a notícia da delação de Delcídio - e eu espero sinceramente que a República aguente esse choque.

Nós também.

PS: Enquanto eu escrevia este texto, cedo - os jornais começaram  a noticiar que uma grande operação da Polícia Federal e da Receita Federal estava realizando uma série de mandados de busca , apreensão e condução coercitiva de Luiz Inácio Lula da Silva, sua esposa e seus filhos.  Realmente, ontem foi o dia “D”. 

Fábio Marchi
Um bugre que gosta de escrever.

Dê sua opinião, comente este artigo!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.