Textículo

Advocacia-Geral do Diabo

Comente este artigo

Penso que boa parte dos meus leitores devem ter assistido ao filme “Advogado do Diabo” - com Al Pacino e Keanu Reeves. O longa-metragem de 1998 conta a história do jovem e ambicioso advogado Kevin Lomax (Keanu Reeves) que nunca perdeu um processo em sua carreira - e por esta razão é contratado pelo milionário John Milton (Al Pacino).

Durante a trama, Kevin vai deixando-se seduzir pelo poder e dinheiro, abandonando qualquer virtude que ainda restava em sua alma, à medida que vai fazendo o jogo de John - inclusive safar políticos corruptos da cadeia.

A vida imita a arte.

Não vi nada de diferente hoje, quando vi o Ministro da Advocacia-Geral da União defendendo não a União, mas sim uma Presidente que cometeu crimes - que devem ser julgados e punidos.

Vi um Ministro fazendo o ridículo papel de um advogado comum, agindo exatamente da forma que a legislação não permitiria - no seu caso. O pior é que cinicamente disse que a Constituição estava sendo ferida e que o impeachemnt em questão era golpe. Oi?

Ora Ministro, ao defender pessoalmente a Presidente Dilma - e não a União - o senhor arbitrariamente jogou a Lei Complementar Nº 73, de 10 de Fevereiro de 1993 no vaso sanitário. A lei é clara no que diz respeito à suas atribuições (Artigo 4º) - e o senhor JAMAIS poderia ter feito o que fez hoje, na Comissão Parlamentar de Impeachment.

Mas esperem! Ele não parou por aí, não!

Além de fazer papel de advogado de pessoa física, ele atacou o vice-presidente Temer (não poderia, porque a Vice-Presidência faz parte da União), atacou o Presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (também não poderia, porque defende a União - logo a Câmara dos Deputados entra na conta) e pasmem, que aí vem a cereja do bolo:

ELE DISSE QUE CRIME DE RESPONSABILIDADE DEPENDE DE DOLO (intenção de fazer, má-fé)!!! Gentedocéu! Pára tudo! Não depende, é RESPONSABILIDADE OBJETIVA!!! Taquiupariu!!!! Vou ali rasgar meu Diploma de Direito e já volto. 

Rasg! Rasg! Rasg ! Rip! Rip!

Pronto.

E isso porque ele é PROFESSOR DE DIREITO, hein? Nessas horas que eu agradeço a formação acadêmica que tive, na UFMS. Fico aqui imaginando a quantidade de xingamentos que esse homem deve estar levando nesse exato momento, em todos os cursinhos de Direito espalhados pelo Brasil, por confundir de forma absurda a cabeça dos alunos - depois de quase duas horas de tentativas de “aberratio finis legis” proferidas pela boca desse cara. Resumindo: só falou merda, ao mesmo tempo que praticava IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA (Lei 8.429, artigo 9, IV).

Triste ver a que ponto chegamos: um senhor que está sendo pago com o dinheiro dos nossos IMPOSTOS - e que confiamos que faria o seu papel com dignidade, defendendo os interesses da União - fazendo o papel de advogado do Diabo, às nossas custas.

A indignação fica por conta da citação do Ministro ao dizer “que outros governos também deram suas pedaladas e ninguém fez nada”.

Amigo, o que está em questão aqui é o AGORA. Se ninguém se atentou para isso antes, paciência. Se formos por esse caminho, logo, logo estaremos discutindo a legalidade da Proclamação da República. Paremos por aí.

E nem vamos entrar no mérito que as pedaladas de Fernando Henrique Cardoso foram R$ 400 milhões (sem bolsa família), as pedaladas do Lula foram de R$ 500 milhões (com bolsa família) e as pedaladas de Dilma foram módicos R$ 33 BILHÕES.

O problema maior é algo que muita gente ainda não analisou: se Dilma escapar das suas responsabilidades fiscais, o Brasil virará um pardieiro - afinal de contas, vamos abrir aí um perigoso precedente jurídico para que Governadores e Prefeitos façam também suas manobras fiscais para escapar de suas responsabilidades orçamentárias. Isso sim, seria o caos absoluto, incontrolável, inimaginável.

Um caos tão grande, que em futuro próximo sentiríamos saudades das pedaladas de Dilma. Voltaríamos à época em que Administradores Públicos desviavam dinheiro da Saúde e da Educação para fins escusos - e se eximiam de suas responsabilidades, depois.  
  
Por favor, não deixem que isso aconteça: matem a “jararaca”, antes que ela se reproduza. 

Mas matem logo - porque se ela escapar...

Fábio Marchi
Um bugre que gosta de escrever.

Dê sua opinião, comente este artigo!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.