Você em Análise

Entendendo a ansiedade

Comente este artigo

Nos dias atuais, nessa correria, na agitação do dia a dia, é muito comum ouvirmos falar de ansiedade. Quem nunca sentiu essa sensação? Mas afinal, o que é isso? Conheça e saiba como identificar.

A ansiedade é um fator normal, quando não exagerada. Todo ser humano a possui.  Ela corresponde a uma excitação do organismo e esse, por sua vez, tem necessidade de descarregá-la.  A principal característica da ansiedade, além da excitação, é a aceleração do pensamento.

Geralmente ela é desencadeada quando o indivíduo se depara à situações novas ou desconhecidas gerando um desconforto para o organismo, o qual cria uma energia a mais que precisa ser descarregada. É como se o medo estivesse presente de uma forma mais aguçada. O medo e a ansiedade estão muito interligados, é até difícil de imaginarmos um sem o outro. Tanto o medo quanto a ansiedade, numa dosagem certa,  é imprescindível para a proteção do ser humano diante do perigo. Eles estão relacionados a um estado de alerta, que o corpo cria, e nos tira da zona de conforto nos colocando em uma posição de luta ou fuga, mas podendo, também, nos paralisar diante de algumas situações.

Fatores como: preocupação excessiva, perda de emprego, vantagens, amizades, pessoas queridas, status, conforto, afeto, privilégios, sonhos, entre outras, são os principais motivos para disparar a ansiedade.

A ansiedade possui diversas facetas capazes de modificar negativamente nosso cotidiano, transformando nossa vida e, até mesmo, nos paralisando diante de tudo e de todos.

Ser ansioso é possuir sensação de tensão, apreensão e inquietação, o tempo todo.

Os sintomas físicos mais comum nos transtornos de ansiedade são a falta de ar, taquicardia, sudorese, tontura, cólica e náusea. E os psíquicos são a inquietação, irritabilidade, medos, insegurança, insônia ou sonos leves, dificuldade de concentração e uma sensação de estranheza.

Quem é ansioso deve evitar cafeína, açúcar, álcool, laticínios, carne vermelha, pois esses alimentos dão muita energia deixando o indivíduo mais agitado e consequentemente mais ansioso.

Podemos amenizar a ansiedade através de uma boa alimentação, rica em verduras, que melhoram o vigor físico, a resistência e a vitalidade, nesse grupo estão a acelga, espinafre, brócolis, couve, folhas de beterraba, folhas de mostarda, couve de bruxelas, couve-flor, couve-manteiga e salsa. Também devem estar presentes as frutas como o morango, amora, framboesa, melões, laranja, uva, banana. Devemos evitar o suco das mesmas pois se não for bem preparado e bebido imediatamente, perdemos todas as propriedades das frutas. As féculas como a batata, batata doce e inhame, também são bem-vindos, só que em menores quantidades, pois podem levar à obesidade. Feijões, ervilhas, arroz integral, milho, trigo, quinoa, amaranto, semente de girassol, de gergelim, de abóbora, linhaça e peixes, todos esses alimentos devem fazer parte da alimentação diária de quem é ansioso, pois ajudam a controlar a ansiedade. Não podemos deixar e mencionar a prática de atividades físicas, que seja do seu agrado, a qual tem fundamental importância nesse contexto.

Se alguns dos sintomas mencionados são persistentes em seu cotidiano e você sente que eles estão prejudicando sua vida, é bom procurar ajuda de um especialista como médico ou psicólogo para fazer uma avaliação e começar um tratamento específico, antes que isso vire um transtorno propriamente dito. Cada ser é único e cada um necessita de um tratamento diferenciado e singular.

Então mova-se, corra em busca de uma vida saudável.

Michele Guimarães de Azevedo Martins
Psicóloga formada há 13 anos, pela Universidade católica de Petrópolis (RJ). Pós graduada em psicanalise e gestão de recursos humanos. Trabalha como psicóloga clínica. Professora de cursos técnicos. Trabalhou na Prefeitura de Três Rios coordernando grupos de tabagismo e através de palestras, trabalhou na prevenção e promoção de saúde mental.

Dê sua opinião, comente este artigo!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.