Textículo

Infância politicamente correta (ou “Minha infância foi errada?”)

Comente este artigo

Dia das Crianças chegando, estava eu na rua - procurando um presente para minha filha - quando encontrei com um amigo meu:

- Olá, Fulano, quanto tempo! - saudei-o
- Pois é Fábio, quanto tempo! O que anda fazendo por aqui?
- Ah, tô vendo um presente para minha filhota. Ela tem seis anos, sabe como é, Dia das Crianças e…
- …e você vai querer transformá-la em mais uma consumista, nesse nosso sistema capitalista fudido?
- Hã?
- Tá errado, Fábio. Isso tá muito errado. Ela vai se tornar uma adulta que só se preocupa com o consumo de banalidades.
- É que eu gostava de receber presentes, no Dia das Crianças. Era uma coisa que eu sabia que só dependia de mim, para ganhar - se fosse bonzinho e comportado - ao contrário do Papai Noel, no Natal…
-  Natal? Uma época totalmente destinada ao consumo? Com um personagem criado pela Coca-Cola que estimula a pedofilia?
-  Bem…era legal ganhar presentes no Natal e toda aquela comida bacana, os parentes reunidos…
-  E as criancinhas que estão no orfanato? Você acha bacana o sofrimento delas nessa época? Você acha que “Papai Noel” vai visitá-las?
-  Bem, quando eu estava na faculdade, eu me vesti de Papai Noel e visitei orfanatos. E eu também doava nas quermesses, todos os meus brinquedos que eu não brincava mais. Ademais, tem várias pessoas que fazem isso também e…
-  Isso é o que essa mídia-capitalista-branca-opressora quer que você pense, Fábio. A realidade é bem diferente disso do que a gente vê na TV.
-  Ahhh, mas a TV não me influencia não, CAMARADA. Eu cresci assistindo Tom & Jerry e Pernalonga, nem por isso saio por aí queimando e mutilando pessoas. De igual forma eu adorava assistir Sítio do Pica-Pau-Amarelo e…
-  Aquele LIXO do Monteiro Lobato? Aquele nazista racista?
-  Oi?
-  Ele só colocava personagens negros como submissos e deformados: Tia Anastácia, negra e gorda, o velho Barnabé, o Saci-Pererê…
-  Mas ele só reproduzia a realidade e o folclore. Não foi ele, que inventou que o Saci-Pererê era preto e tinha uma perna só. E depois, quando eu era criança, tinha uma porrada de outras séries bacanas, como Buck Rogers, Magnum, Swat, Águia de Fogo, Trovão Azul, MacGyver…  
- Tudo séries machistas que promoviam a violência branca estadunidense. Você deveria se envergonhar de carregar consigo essa bagagem cultural, Fábio.
-  Mas e “As Panteras”? - eram mulheres. E o Casal 20?
-  As Panteras exploravam os sexo feminino. Casal 20 promovia a cultura capitalista de bem-estar e riqueza financeira.
-  Pôxa, não tive nada de bom, na minha infância? Nem a Turma do Balão Mágico?
-  Exploração de trabalho infantil. Desenhos feitos apenas para promover venda de brinquedos.
-  É por isso então que eu colecionava aqueles bonequinhos do Comandos em Ação, He-Man, Falcon, etc?
-  Provavelmente,sim. Sua mente estava alienada.
-  Xuxa?
-  Melhor nem falar sobre isso.
- Tive um infância triste, né?
- Sim, infelizmente tivemos. Mas eu me libertei disso.
- Então não devo comprar para ela uma boneca do filme Frozen?
- Disney? Tá maluco, Fábio? A maior destruidora de mentes infantis é a Disney! Afaste ela, desse mal!

Voltei para casa pensativo. Cheguei em casa e vi minha filha desenhando alegremente sobre folhas de papel. Desenhava e pintava com aquela disposição e imaginação, que só as crianças têm. Ao seu lado, várias bonecas e brinquedos - e pensei: “Como é bom, ser criança!”.   
  
Uma pena, que só quem foi criança, sabe o quanto isso é bom.

Não posso mudar o Mundo sozinho, levando a felicidade de ser criança, para todas as crianças do Mundo - mas posso e DEVO fazer feliz, aquelas que estão sob os meus cuidados.  
  
Feliz Dia das Crianças, para todos.

Fábio Marchi
Um bugre que gosta de escrever.

Dê sua opinião, comente este artigo!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.