Você em Análise

TOC – Medos, Manias e Preocupações

Comente este artigo

Medos, preocupações excessivas e constantes ligados à limpeza, onde o indivíduo procura lavar as mãos a todo instante, com medo de contaminar-se por germes e bactérias, não utiliza banheiros públicos, revisa várias e várias vezes se a porta está fechada ou se o fogão está desligado, seja ao sair de casa ou ao se deitar, evita passar perto de cemitérios ou casas funerárias, necessidade exagerada em arrumar as coisas, ideia fixa de colecionar ou acumular objetos inúteis, ideia de simetria, preocupação frequente com doenças, possuir dúvidas constantes e pensamentos ruins, que retomam o medo de ferir aos outros ou a si mesmo, com conteúdos sexuais muitas vezes impróprios, pensamentos pecaminosos e de obscenidade,  acompanhado de angústia e culpa ao tê-los, pois são desagradáveis e vão contra o que se considera correto, esses são alguns dos sintomas do Transtorno Obsessivo Compulsivo ou, simplesmente, TOC. Esses medos são irracionais e sem fundamentos, não são medos normais e quanto mais se evita esses pensamentos, mais presentes e insistentes eles se tornam na mente.

Este transtorno está diretamente ligado a uma ansiedade exagerada e atormentam milhares de pessoas ao redor do mundo, nele os rituais e obsessões estão fora de controle, causando muito sofrimento e interferindo drasticamente na rotina, na vida social e profissional do indivíduo.

Todos nós temos um tipo de mania, algumas ideias que insistem em invadir nossa mente de vez em quando. O problema está quando tentamos manter controle sobre nossos pensamentos, dessa forma estaremos nos expondo ao risco de transformá-los em obsessões.

As obsessões provocam intenso desconforto emocional na forma de ansiedade, logo aparecem as compulsões trazendo a sensação de alívio momentâneo. Para que os pensamentos sejam considerados obsessivos, eles devem ser desagradáveis, intrusivos, indesejáveis e repetitivos.

Mesmo sabendo que essas obsessões e compulsões são irreais, eles acabam realizando os rituais porque não suportam a ansiedade que sentem por não fazê-los, o alívio é temporário e a ansiedade ressurgirá assim que a pessoa for invadida pelos pensamentos obsessivos novamente.

A causa desse transtorno ainda é desconhecida, mas acredita-se que os fatores envolvidos são predisposição genética, destruição de alguns neurônios (causado por febres altas), situações de estresse, fatores neuroquímicos, alterações hormonais durante a evolução da gravidez e após o parto, fatores psicológicos, entre outros.

Geralmente a família tem um desgaste físico e psicológico, uma vida limitada e transtornada por razões das manias do portador de TOC. Nunca ajude o indivíduo a executar seus rituais, pois quanto mais  ele os executa, mais se condicionará a fazê-los. A única maneira de auxiliá-lo em seu cotidiano é ajudando-o a resistir às suas compulsões e o conscientizando de que precisa de ajuda tanto psicológica quanto psiquiátrica. Se não tratado pode acompanhar o indivíduo ao longo de toda a sua vida.

Seja forte, enfrente seus medos, liberte-se de suas manias!

                                                                       

 

 


 

Michele Guimarães de Azevedo Martins
Psicóloga formada há 13 anos, pela Universidade católica de Petrópolis (RJ). Pós graduada em psicanalise e gestão de recursos humanos. Trabalha como psicóloga clínica. Professora de cursos técnicos. Trabalhou na Prefeitura de Três Rios coordernando grupos de tabagismo e através de palestras, trabalhou na prevenção e promoção de saúde mental.

Dê sua opinião, comente este artigo!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.