A Agehab (Agência de Habitação Popular) tem notificado moradores por descumprimento de contrato, ou seja, por inadimplência, desde ontem (5). Ao todo, 261 pessoas foram notificadas, de acordo com publicação no DOE (Diário Oficial do Estado).

Em Ladário, no condomínio Terra Vermelha, 160 moradores foram notificados para regularização da situação do Contrato de Financiamento e de Parcelamento Habitacional. Segundo a Agehab, os notificados descumpriram a Cláusula Sexta, do contrato, que é a falta de pagamento. Em Ladário, foram 80 notificações ontem e mais 80 no DOE desta quinta-feira.

Matéria continua após a publicidade

A não regularização da situação de descumprimento contratual, no prazo de 10 dias, contados a partir de hoje, proporciona a Agehab, o ajuizamento de ação judicial cabível. Caso não haja acordo, haverá reintegração de posse, conforme consta na cláusula do contrato.

Também foram notificados oito moradores do Vila Mangay I, em Amambai; nove pessoas do São Francisco de Assis II, do município de Caracol; em Iguatemi, há cinco notificações para moradores do Jardim dos Eucaliptos I; sete notificações para moradores do Urbano Jateí, em Jateí; em Campo Grande, 19 notificações no Portal das Palmeiras; quatro moradores do Projeto Estrela I de Mundo Novo, foram notificados; 43 notificações no Jardim Paraíso, em Naviraí; e por fim, em São Gabriel do Oeste, foram seis notificações para moradores do Jardim dos Pássaros I.

Matéria continua após a publicidade

Ainda conforme a publicação, os beneficiários deverão entrar em contato com o departamento de habitação do município em que o imóvel se encontra ou contatar a Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul pelos telefones (67) 3348-3120/ (67) 3348-3144 ou (67) 3348-3151, das 07:30 horas às 13:30 horas ( Campo Grande)

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos