Prefeito Marcelo Iunes entregando as chaves para o presidente da LEC, Leôncio Ribeiro Raldes. / Imagem: Fábio Marchi

Corumbá - Na data de hoje (27) encerrou-se oficialmente a parceria de dez anos que havia entre a Prefeitura de Corumbá e a LEC (Liga de Esportes Corumbá), na forma de um convênio - onde a Prefeitura garantia praticamente todas a despesas operacionais e compras de equipamentos do Estádio Arthur Marinho, o único estádio de futebol da cidade, com campo oficial como determina a FIFA. 

As negociações sobre uma possível doação do Estádio Arthur Marinho para a Prefeitura não avançaram e diante de um impedimento legal (Lei Federal n° 13.091/2014), a Prefeitura ficou impedida de renovar o convênio anterior.

Matéria continua após a publicidade

Em uma coletiva realizada hoje na Sala de Reuniões no Gabinete do Prefeito, os documentos da formalização da entrega do Estádio para a LEC foram assinados e o prefeito Marcelo Iunes (PTB) entregou as chaves do imóvel para o presidente da LEC, Leôncio Ribeiro Raldes. De acordo com Marcelo:
 

Segundo Marcelo, a Prefeitura já colocou em prática um “plano B”, através de negociações com o Ministério dos Esportes. através de políticos da esfera federal.

Durante a coletiva Marcelo enfatizou ainda o erro que alguns ainda cometem, ao dizer que “esse dinheiro deveria ser investido na saúde”:

Matéria continua após a publicidade

Reunião no gabinete do Prefeito Marcelo Iunes oficializou a entrega das chaves do Estádio Arthur Marinho. / Imagem: Fábio Marchi

AJUDA AO CORUMBAENSE F.C. CONTINUA, AO ESTÁDIO NÃO

Com a saída da Prefeitura de Corumbá de campo, agora o Corumbaense F.C. terá que negociar diretamente com a LEC sobre como serão os jogos do clube no estádio - que hoje não tem mais nem extintores de incêndio e que terá que buscar outros convênios e parcerias para manter sua estrutura funcionando, o que não é nada barato: para se ter uma idéia, só a última conta de energia paga pela Prefeitura referente ao mês de dezembro/2017 foi cerca de R$ 4.100,00 reais. Os custos de manutenÇão do Estádio são cerca de R$ 10.000,00 a 12.000,00 quando não há jogos e sobe para cerca de R$ 18.000,00 a R$ 20.000,00 quando há jogos ou eventos. Sobre o assunto, Iunes disse:

O prefeito também ressaltou que sempre foi contra esse convênio, desde que o mesmo foi assinado em 2007:
 

Ao final da palavra do prefeito Marcelo Iune, o mesmo foi indagado pelo presidente da LEC, que perguntou ao gestor do executivo municipal:

A gente sempre ouviu falar da imprensa local que o Estádio é um elefante branco”. Se o estádio é um “elefante branco”, então por quê construir um novo estádio? Uma cidade de 110 mil habitantes, com dois estádios?

Representantes da diretoria da LEC ouviram atentamente ao discurso de entrega do prefeito Marcelo Iunes. / Imagem: Fábio Marchi

Ao que Marcelo respondeu:
 

ENTENDA

O Estádio Municipal Arthur Marinho, ou simplesmente Arthur Marinho, é um estádio de futebol brasileiro localizado na cidade de Corumbá, Mato Grosso do Sul. O estádio O estádio Arthur Marinho foi inaugurado em 4 de julho de 1941 e atualmente é de propriedade da Liga de Esportes de Corumbá.

O estádio foi palco de grandes jogos no passado, como a vitória do Corumbaense Futebol Clube no campeonato estadual de 1984, além de jogos do Campeonato Brasileiro da 1ª divisão em 1985. Foi palco ainda da Taça de Bronze de 1981 e do Módulo Azul da segunda divisão do Campeonato Brasileiro de 1987 - e palco da conquista do bicampeonato estadual do Corumbaense F.C. em 2018.

Durante a administração municipal 1977-1983 o Estádio - que era de propriedade da Prefeitura - foi doado à Liga de Esportes Corumbá e tornou-se assim, a partir daí - um imóvel privado. 

Em 2007, o Município de Corumbá passou a administrar o Estádio por meio de um convênio (002/2007) que expirou ontem (26). A edição da Lei Federal n° 13.091/2014 impediu a prorrogação do acordo. No ofício, entregue na época pelo prefeito Ruiter ao presidente da LEC, Leôncio Ribeiro Raldes, o Município esclareceu o impedimento legal e ressaltou no documento sobre todos os esforços realizados desde 2007 pela Prefeitura, que tornaram o palco do bicampeonato do Corumbaense Futebol Clube, um dos estádios mais seguros e modernos de Mato Grosso do Sul.

Porém, uma reunião do Conselho Deliberativo da LEC, no dia 03 de outubro - em um placar de 7 votos a 5 - os dirigentes de clubes filiados à Liga e com direito a voto não aprovaram a doação. Desde então, a Prefeitura vinha anunciando que devolveria a administração da praça esportiva à LEC, o que acabou concretizando-se hoje (27).

Com o fim do convênio e por força de lei, tudo que foi adquirido pela Administração Municipal e patrimoniado durante os dez anos de gestão, teve que retornar ao patrimônio da Prefeitura. Carrinho-maca, aparelhos de ar-condicionado, cortador de grama, extintores, colchões, mesas, cadeiras, móveis e até o placar eletrônico tiveram que ser retirados do estádio. Os itens começaram a ser retirados no dia 12 e a retirada terminou efetivamente dia 23 deste mês. Alguns itens - como os assentos das arquibancadas cobertas -  e só permaneceram, porque a lei permitiu. O material retirado passa a fazer parte do acervo da FUNEC.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos