Alvo de furtos, o Instituto de Medicinal Legal (IML) de Corumbá, a 415 km de Campo Grande, agora teve até três portas internas levadas por bandidos. O crime ocorreu nessa quinta (16), no local que fica aos fundos da 1ª Delegacia de Polícia Civil.

Desta vez, eles também tiraram parte da estrutura e quebraram paredes. A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), que informou “não estar sabendo de nada e dar um retorno”.

Matéria continua após a publicidade

Em abril deste ano, houve outro furto no IML da cidade. Por dentro, existem móveis velhos, computadores desativados, aparelho de raio-x na caixa há seis anos, materiais entulhados, infiltrações, além da câmara fria onde colocam os corpos e que está estragada há dois meses.

No caso de pessoas vivas, cujos exames também deveriam ser feitos no IML, estão sendo realizados na sede na Delegacia Regional da Polícia, que fica no centro do município.

Em 2018, o Ministério Público entrou com uma ação pedindo interdição parcial e a Justiça aceitou, parcialmente, esse pedido e deu um prazo de 3 meses para que o governo do estado fizesse a reforma e as adequações no local.

Matéria continua após a publicidade

No entanto, no mês anterior, o governo pediu uma prorrogação para 180 dias e o estado alega que precisa resolver partes burocráticas, já que o terreno é do Governo Federal e precisa dessa doação.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos