Em Campo Grande-MS,o número de postos autuados subiu para oito. / Imagem: Procon-MS

Procon (Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor) intensificará as fiscalizações durante a tarde deste domingo (27) para garantir que os postos de combustíveis não estejam vendendo produtos com preços abusivos. A afirmação é do superintende do órgão, Marcelo Salomão, que revelou também que o número de postos autuados subiu para oito.

"Estamos com uma equipe de plantão e preocupada com o período da tarde, visto que os postos estão voltando a receber combustíveis. Durante a fiscalização estamos olhando tudo, nota de compra, volume do tanque, tudo para comprovar o valor pago pelo produto", afirmou.

Matéria continua após a publicidade

Na noite de ontem (26), de três postos vistoriados, um posto foi autuado. De acordo com Salomão, a gasolina estava sendo comercializada a R$ 4,39 na unidade da Afonso Pena, próximo ao Santuário Perpétuo Socorro, o que representaria uma porcentagem acima do permitido.

Os demais postos fiscalizados estão localizados na Avenida Mato Grosso, um deles na esquina com a Ceará e o outro nas proximidades da Via Park, mas nada de irregular foi constatado nesses locais.

Manifestação

Matéria continua após a publicidade

A greve dos caminhoneiros chegou ao 7º dia e apesar do governo federal ter fechado acordo com algumas lideranças para suspender o movimento por 15 dias, segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), ainda há mais de 40 pontos de bloqueio nas rodovias federais de Mato Grosso do Sul.

A categoria quer que a Petrobras reveja a política de preços, que atrela o valor dos combustíveis às altas e baixas do dólar.

Com informações Campo Grande News

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos