Uma assistente social que estava de plantão foi atacada por uma paciente com uma faca e uma tesoura na tarde deste domingo (27) na UPA Moreninhas, em Campo Grande. A situação por pouco não vira uma tragédia, já que apenas um Guarda Civil Metropolitano fazia a segurança do local.

De acordo com a vítima, o caso ocorreu ás 13h40 deste domingo. “Eu estava na sala da assistência social quando alguém bateu na porta. Quando eu vi, era uma mulher completamente nua, com uma faca e uma tesoura nas mãos e entrou me atacando. Por sorte o Guarda conseguiu correr e segurá-la, se não ia ser uma tragédia”, relata.

Matéria continua após a publicidade

A autora, que seria dependente química, estava acompanhada de um homem, também usuário de drogas. Após ser contida pelos profissionais, ela recusou atendimento médico. “Ela estava transtornada. Mesmo assim, a gente pediu para ela se vestir e depois disso ela fugiu, saiu correndo”, conta a assistente social, que afirmou que irá registrar um boletim de ocorrência.

A situação vivida pela profissional causou indignação nos funcionários. Segundo eles, a exposição à violência, principalmente por pacientes psiquiátricos, aumento em 2019. “A gente não tem nenhum tipo de adicional por periculosidade ou por insalubridade, mas essas condições estão no nosso dia a dia. Na hora fiquei chocada. É algo que dá medo da gente vir trabalhar”, relata.

Desde que as unidades de saúde passaram a atender usuários de drogas e álcool em Campo Grande, profissionais de saúde lotados em unidades de pronto-atendimento passaram a relatar problemas de insegurança. Em setembro, pelo menos quatro casos de agressão, inclusive com facas de pacientes psiquiátricos contra funcionários foram registrados.

Matéria continua após a publicidade

O Sinte-PMCG (Sindicato dos Trabalhadores Públicos em Enfermagem de Campo Grande) destacou que o atendimento sempre foi prestado nas unidades a este tipo de paciente na Capital, mas o aumento da demanda tem preocupado os profissionais, pois nenhuma unidade teria condições de manejar adequadamente os pacientes.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos