Condenado a 20 anos de prisão e perda de cargo público pelo homicídio de Greice Soare Roque, de 26 anos, o ex-sargento da Marinha do Brasil Wilian Afonso dos Santos quer ser transferido para Brasília (DF), para cumprir pena próximo de seus familiares.

Atualmente ele está recolhido em ala psiquiátrica no Estabelecimento Penal de Segurança Máxima Jair Ferreira de Carvalho, em Campo Grande.

Matéria continua após a publicidade

Segundo pedido da defesa, devido à superlotação do presídio na Capital, “que inviabiliza condições dignas de sobrevivência, e o mantém distante do convívio com os familiares que não dispõem de meios para vir visitá-lo”, Wilian tenta transferência para o estabelecimento penal de Brasília, sendo Colmeia, no qual tem um ambiente preparado para as pessoas com problemas de saúde mental, ou então para o Presídio da Papuda, no Bloco 4.

Em recente decisão, o juiz de direito em substituição legal Mário José Esbalqueiro Júnior, solicitou histórico disciplinar do réu e autorizou a transferência, desde que não houvesse objeções por parte da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) e desde que houvesse vaga no mesmo regime para a comarca onde pretende cumprir a pena.
Em novembro de 2012, Greice foi estrangulada e teve o corpo dentro de uma mala em Corumbá. O crime só foi descoberto porque o acusado tentou se livrar do corpo nas proximidades do lixão. Ele estava acompanhado de outros dois militares, que foram responsáveis pela detenção do acusado quando souberam o que tinha dentro da mala.

Matéria continua após a publicidade

O caso

Ele foi denunciado por moradores da região que estranharam a movimentação e acionaram a Polícia Militar. Durante interrogatório policial, o fuzileiro teria confessado a ação. Ele foi preso em flagrante no dia 16 de novembro de 2012.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos