O vereador Baianinho recorreu ao Ministério Público Estadual para que sejam tomadas as providências necessárias para ativação de uma linha de ônibus Corumbá – Porto da Manga – Corumbá.

Na sessão ordinária de ontem, segunda-feira, 22 de outubro, Baianinho entrou com um requerimento em regime de urgência, reforçando sua solicitação junto à Prefeitura, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, bem como à direção da Viação Cidade Corumbá, para que sejam tomadas as providências visando implantação dessa linha que vai atender grande número de famílias residentes no Porto da Manga.

Matéria continua após a publicidade

Só que dessa vez, Baianinho solicitou o envio de uma cópia do documento ao Promotor de Justiça Luciano Bordignon Conte, da 5ª Promotoria de Justiça de Corumbá. “Já buscamos de todas as formas uma solução para o problema e até o momento, Porto da Manga continua sem transporte. Por isso resolvemos recorrer ao Ministério Público”, revelou.

O requerimento foi em regime de urgência e direcionado também ao secretário Ricardo Ametlla, e ao diretor da Viação Cidade Corumbá, Youssef Ali Younes. “Estamos pedindo ativação de uma linha pelo menos duas vezes por semana. Isto é de extrema importância e vai tirar a comunidade do isolamento. Além do mais, para chegar à área urbana de Corumbá, o taxi custa R$ 200,00 e as famílias de lá, não têm condições de arcar com estas despesas”, lembrou.

Baianinho citou ainda que aquelas pessoas que não possuem veículos e não reúnem condições de pagar um taxi, ficam na dependência de caronas na rodovia, o que é um transtorno, principalmente para quem se dirige à cidade devido a problemas de saúde.

Matéria continua após a publicidade

Além da linha entre Corumbá e Porto da Manga, o vereador lembrou também que a empresa responsável pelo transporte coletivo, precisa ampliar suas viagens na região de São Gabriel, e passar pelo interior do assentamento para melhor atender os pequenos produtores rurais. “Muitos são obrigados a caminhar longa distância até a rodovia para pegar um ônibus, um transtorno para quem depende do transporte coletivo”, concluiu.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos