O anúncio foi feito pelo secretário de Estado de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto Assis, que garante a realização do processo seletivo ainda neste ano. / Imagem: GovMS

Será publicada na segunda-feira (14), no Diário Oficial do Estado, autorização do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para a realização de concurso público com 1,5 mil vagas na Educação de Mato Grosso do Sul. O anúncio foi feito pelo secretário de Estado de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto Assis, que garante a realização do processo seletivo ainda neste ano e a possibilidade de convocação de aprovados também em 2018.

Das vagas, mil serão destinadas para professor e 500 para administrativos da Educação. Os aprovados vão substituir servidores convocados na Secretaria de Estado de Educação –não havendo assim aumento de gastos com o funcionalismo.

Matéria continua após a publicidade

Será publicada na segunda-feira (14), no Diário Oficial do Estado, autorização do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para a realização de concurso público com 1,5 mil vagas na Educação de Mato Grosso do Sul. O anúncio foi feito pelo secretário de Estado de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto Assis, que garante a realização do processo seletivo ainda neste ano e a possibilidade de convocação de aprovados também em 2018.

Das vagas, mil serão destinadas para professor e 500 para administrativos da Educação. Os aprovados vão substituir servidores convocados na Secretaria de Estado de Educação –não havendo assim aumento de gastos com o funcionalismo.

“O concurso está autorizado. Com a publicação na segunda-feira, vamos em busca de contratar a empresa responsável pelo processo. Depois, montamos o calendário e soltamos o edital”, explicou o secretário.

Matéria continua após a publicidade

Contratações

Segundo Assis, há a possibilidade de que os aprovados sejam chamados após as eleições de outubro. “O resultado será homologado neste ano e a convocação também pode ocorrer, mas provavelmente só vão estar aptos para o próximo ano letivo, deixando assim uma mão de obra à disposição do governo estadual”.

A substituição de trabalhadores contratados –temporários que não têm estabilidade e atuam conforme convocação, ao contrário dos concursados– também dará fôlego à Ageprev (Agência Estadual de Previdência de Mato Grosso do Sul). “O convocado contribui para o INSS. O efetivo vai colaborar com o regime próprio estadual”.

Além do concurso para a Educação, Reinaldo já confirmou a realização de processos seletivos para soldado da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Perito Oficial da Polícia Civil. Carlos Assis salientou que os certames foram elaborados pensando na saúde financeira do governo a partir de 2019.

Reinaldo, à reportagem, lembrou que foram realizadas seleções para delegado e agentes, bem como para agente penitenciário, com a convocação dos 438 aprovados.

Com informações Campo Grande News

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos