Se o 2º turno das eleições fossem nesta terça-feira (16), Reinaldo Azambuja (PSDB) seria reeleito com 57% dos votos válidos –que exclui do cálculo brancos, nulos e indecisos– contra 43% para Odilon de Oliveira (PDT). O governador tem 51% das intenções de voto, conforme divulgou o instituto Real Time Big Data.

O juiz federal aparece com 38% da preferência do eleitoral na pesquisa estimulada encomendada pela TV Record. No levantamento, 6% do eleitorado declara que votará branco ou nulo e outros 5% que ainda estão indecisos.

Matéria continua após a publicidade

Reinaldo Azambuja (PSDB) seria reeleito com 57% dos votos válidos –que exclui do cálculo brancos, nulos e indecisos– contra 43% para Odilon de Oliveira (PDT). / Imagem: Fonte: Real Time Big Data

Dentre os que votaram em Júnior Mochi (MDB) –o terceiro colocado no 1º turno–, 58% diz que votará no governador no dia 28 de outubro e ainda 55% dos entrevistados diz aprovar a atual gestão.

Conforme a pesquisa, 27% ficam com Odilon. Outros 15% declararam que anularão o voto.

Matéria continua após a publicidade

Dos que votam em Azambuja, 26% declaram que as propostas de Azambuja para a saúde o fazem escolher o governador. Já 28% dos dizem votar em Odilon, opta pelo candidato do PDT porque prefere não votar no outro candidato e outros 28% por causa das propostas de combate a corrupção.

Presidência

Em Mato Grosso do Sul, o presidenciável Jair Bolsonaro (PDT) terá 61% dos votos. Já Fernando Haddad (PT) fica com 23%. Ainda conforme a consulta, 12% dos eleitores declaram votar branco ou nulo, enquanto 4% ainda está indeciso.

No cruzamento de dados das votações para governador e presidente, Reinaldo aparece com 67% da preferência do eleitorado de Bolsonaro e Odilon com 32%. Já dentre os que preferem Haddad, 66% diz votar no juiz e outros 28% no governador.

Pesquisa

O levantamento foi feito nos dias 13 e 14 de outubro com 1,5 mil entrevistados, segundo divulgado pelo Big Data. A pesquisa está registrada sob o nº MS-04015-2018. 

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos