Na manhã desta segunda-feira (18), a Deputada Federal Bia Cavassa (PSDB) encerrou sua primeira agenda realizada nas cidades de Corumbá e Ladário - composta de uma série de reuniões e visitas à instituições e entidades locais - após a sua posse no Congresso Nacional.

Melhoria das instalações da Justiça Federal e da Delegacia da Polícia Federal

Matéria continua após a publicidade

Logo cedo, esteve na OAB 1ª Subseção de Corumbá-MS onde reuniu-se com o presidente da instituição local, Roberto Ajala Lins, com o Secretário Geral José Carlos dos Santos e com o tesoureiro da entidade Otávio Ferreira Neves, que apresentaram para a parlamentar uma série de solicitações de melhorias para o exercício da advocacia, entre elas: a melhoria das instalações da Justiça Federal e da Delegacia da Polícia Federal, auxílio nas negociações junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul para conseguir a lotação de dois juízes para suprir as demandas da Comarca de Corumbá, intervir junto ao INSS para solucionar a questão do atendimento à população em virtude do número pequeno de servidores, intervir junto à Procuradoria do Estado para que seja lotado em Corumbá um Procurador e atuar junto a Receita Federal, para que Corumbá volte a ter a inspetoria da Receita Federal.

De acordo com Bia Cavassa:

“A maioria são demandas organizacionais e vamos trabalhar e articular para arrumar uma solução para cada um desses tópicos que a OAB de Corumbá nos apresentou.”

Matéria continua após a publicidade

Mercadão Municipal

Em seguida, a deputada teve um encontro com o prefeito de Corumbá Marcelo Aguilar Iunes (PSDB) em seu gabinete, onde foi apresentado para a parlamentar a situação do PAC Cidades Históricas - e em especial, a situação do projeto “Mercadão Municipal”

Segundo Marcelo:

“Existem cerca de 18 milhões de reais em projetos e programas que estão há muitos anos parados na burocracia do sistema. Se a a senhora já resolver essas demandas, será muito bom para nossa cidade. Eu sei que a crise é grande, mas o que puder fazer para mandar emendas, ajudará muito a situação de Corumbá”.

Saúde e a educação de Corumbá

Marcelo também pediu que Bia Cavassa olhasse para a saúde e a educação.

“Precisamos de mais recursos para a Oncologia e para a Educação. As demandas aumentaram muito nesses dois setores e qualquer ajuda já seria de grande valia”.

Encerrada a agenda na Prefeitura de Corumbá, a deputada federal dirigiu-se à Câmara Municipal, onde um grupo de vereadores recepcionou a parlamentar na casa de leis da Cidade Branca,

Na reunião, o Vereador Tadeu Vieira parabenizou a deputada e disse que teve uma conversa preliminar com o deputado estadual Evander Vendramini para realizarem juntos uma Audiência Pública em Maio, onde também participariam o senador Nelsinho Trad, que agora ocupa o cargo de Presidente da Comissão de Relações Exteriores e o Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, ambos sul-mato-grossenses e ocupando cargos de interesse da realidade local.

“Hoje o Hospital recebe um repasse do governo do estado de cerca de R$ 450.000,00 quando o ideal seria de R$ 1.000.000,00 pelo menos. De cada 1.000 pessoas atendidas na Santa Casa de Corumbá, pelo menos 300 são bolivianas. Precisamos realizar essa audiência com urgência, porque o Itamaraty precisa se envolver nisso, daí a necessidade de termos o ministro e o senador responsável pela pasta envolvidos nessa Audiência Pública”.

O vereador finalizou sua fala dizendo:

“A eleição terminou em Outubro e Corumbá precisa muito de você”.

Santa Casa de Corumbá

O vereador Dr. Domingos Albaneze Neto (PV) disse para Bia que houve uma audiência pública realizada no ano passado, mas até agora sem resultados concretos:

“Nós temos que definir responsabilidades e valores. Penso que nós temos que fazer apenas o que eles (os bolivianos) não tem condições de fazer e devolver esse paciente aos seus cuidados. Hoje nós temos bolivianos que são operados aqui e ocupam uma vaga na Santa Casa por 10, 15 dias - ocupando uma vaga de um brasileiro do SUS”.

O edil também pediu apoio da Deputada para desvincular o hospital da área política:

“Falta dinheiro, mas também falta seriedade em sua gestão. Se esse modelo não está funcionando, que mude o modelo. É um hospital que não suporta atender o giro de 100 mil habitantes e hoje estamos atendendo quase 200 mil, se contarmos com Ladário e as cidades bolivianas vizinhas.”

O vereador André da Farmácia lembrou à Bia Cavassa que existe mão de obra disponível na fronteira para auxiliar na segurança local: a Marinha e o Exército:

“Gostaríamos que a senhora fizesse a interlocução perante essas instituições para melhorar a segurança de nossas fronteiras, para que esse apoio fosse maior.”

Rateio dos valores e bens apreendidos na fronteira

André também lembrou que é necessário que hajam mudanças na legislação para mudar a forma como é realizado o rateio dos valores e bens apreendidos na fronteira:

“Hoje 20% dos valores fica para a União e 80% vai para o estado, que por sua vez rateia para todos o municípios - o que é bem injusto. Afinal de contas, a maior vigilância, o maior risco e a maior quantidade de apreensões é realizada na fronteira, então é justo que a maior quantidade desse rateio fique aqui, na origem. Em 2016 foram apreendidos US$ 2,4 milhões de dólares e para onde foi esse dinheiro? Para Dourados, para construir a sede da DOF lá - e Corumbá ficou sem nada.”

Pavimentação asfáltica na entrada do Distrito de Albuquerque

Bertini (PSB) falou sobre a necessidade da pavimentação asfáltica na entrada do Distrito de Albuquerque, em Corumbá:

“A entrada de Albuquerque precisa de um asfalto, o que dá cerca de 8km. É pouco, e vai ajudar muito no desenvolvimento a região, especialmente do turismo - que caminha bem por lá.”

Já os vereadores Manoel Rodrigues (PRB), Chicão Vianna (SD) e João Mário (PP) parabenizaram a deputada pela posse em seu novo cargo, desejaram felicitações e manifestaram apoio e colaboração para o que for necessário para o progresso e desenvolvimento da região.

O Dr. Gabriel Alves de Oliveira (PSDB) disse para a deputada que a região precisa de mais segurança:

Segurança na Fronteira

“Gostaria que visse a questão das Forças Armadas. Corumbá está a mercê de facções que instalam-se dos dois lados fronteira. Precisamos que as forças armadas integrem-se com as nossas forças de segurança locais”.

Diminuição dos peixes no Pantanal

Finalmente, o Presidente da Câmara Roberto Façanha encerrou a fala dos vereadores dizendo que é necessário um estudo para que todos saibam - com certeza - qual é a real causa da diminuição da quantidade de peixes no Pantanal. O vereador aposta na superpopulação de jacarés:

“Um jacaré adulto come cerca de 4Kg de peixe por dia, e sabemos que aumentou muito a quantidade de jacarés no pantanal e não há nenhum controle populacional dessa espécie. Nós ouvimos muito o pantaneiro e eles relatam que a falta de peixe é por conta disso. Então devemos fazer um estudo para ver qual é realmente a causa dessa diminuição e tirar de uma vez por todas essas dúvidas”.

Assoreamento do Rio Taquari

Façanha também solicitou à Bia providências em relação à questão do Taquari:

“Participo há mais de 25 anos de assuntos relacionados ao Taquari e não sai do papel. Precisamos resolver isso com urgência”

Após ouvir todas as demandas e propostas do legislativo de Corumbá, a deputada federal Bia Cavassa pronunciou-se:

Fico muito feliz em saber que posso ajudar em demandas tão importantes. Contem com esta deputada para auxiliar no que for necessário para o desenvolvimento e progresso da nossa região. Vivenciamos hoje um momento muito esperado, com o alinhamento de diversas esferas de poder e creio que podemos realizar grandes coisas juntos, unidos, coesos. Vou levar todas essas pautas para a minha equipe técnica e vamos começar a trabalhar. Este foi o primeiro contato de vários outros que virão, pois vamos continuar conversando. Só juntos, podemos mudar a nossa realidade.

Bia Cavassa, Deputada Federal

Em seguida, a parlamentar seguiu viagem para Campo Grande, onde embarca para Brasilia ainda na noite de hoje.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos