Ex-presidente da Bolívia - Evo Morales / Imagem: El Deber

O Ministério Público da Bolívia - especializados em anticorrupção, apresentaram nesta quarta-feira (8) um mandado de prisão contrao ex-presidente Juan Evo Morales pela prática de crimes de sedição, terrorismo e financiamento do terrorismo, crimes previstos na Artigos 123 e 133 do Código Penal.

No documento, também consta que a ordem pode ser executada a qualquer momento e dia útil, usando a ajuda da força pública, respeitandoo exercício dos direitos e garantias constitucionais do sindicato.

Matéria continua após a publicidade

O Ministro do Governo, Arturo Murillo, tornou pública a disposição do promotor Jhimmy Almanza Pardo,em processo iniciado oficialmente pelo MinistérioPúblico. O mesmo documento também aponta para Faustino Yucra Yarwi, líder do MAS que aparece em um vídeo mantendo uma conversa,segundo o Ministério do Governo,com Evo Morales, com quem coordenou os bloqueios no país, medidas que foram cumpridas enquanto o líder cocalero foi isolado no México.

Conforme o site boliviano El Deber, atualmente, o líder cocalero está na Argentina, onde chegou a “estar mais perto” de seus seguidores e coordenaros detalhes da campanha eleitoral que está surgindo no país.

Matéria continua após a publicidade

O ex-presidente Evo Moraes, renunciou ao cargo em 10 de novembro, no meio de uma crise devido a fraudes eleitorais que geraram mobilizações nas ruas. Sua saída do país, ocorreu 21 dias após as eleições na Bolívia.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos