O presidente Jair Bolsonaro ficou “surpreso” com a viagem de deputados do PSL à China, disse ao blog nesta quinta-feira (17) o presidente do partido, Luciano Bivar.

Os deputados do PSL integram um grupo de parlamentares que viajou na terça-feira (15) ao país, a convite da embaixada chinesa no Brasil. Mas a viagem gerou críticas e mal-estar entre aliados do presidente, como o “guru” Olavo de Carvalho, que mora nos EUA.

Matéria continua após a publicidade

Na internet, Olavo chamou os deputados da comitiva de “semi-analfabetos”. Ao blog, Bivar disse que Olavo “perde o amigo mas não perde a piada”, e que está aproveitando para mostrar que “também mete o pau no governo”.

O presidente do PSL, que também é deputado federal, disse que recusou o convite da embaixada chinesa para uma viagem no período eleitoral e que, recentemente, esteve com o embaixador em Brasília, após a vitória de Bolsonaro. No encontro, transmitiu mensagem de que Bolsonaro gostaria de fazer uma viagem à China, mas que ainda seria marcada.

Segundo Bivar, Bolsonaro se surpreendeu com a visita dos deputados do seu partido ao país. “Quando Carla Zambeli (deputada federal eleita) me disse que ia para a China, eu disse: Para a China? Não estava sabendo. Ontem, falei por telefone com o presidente Bolsonaro e ele me disse: '

Matéria continua após a publicidade

Poxa, Bivar, o pessoal precisa saber que existe uma responsabilidade em ser do PSL, que somos vidraças, que tudo reverbera em cima de nós'”, contou Bivar ao blog.

A China é o principal parceiro comercial do Brasil. O comércio bilateral entre os dois países foi de US$ 75 bilhões no ano passado, de acordo com estatísticas do governo brasileiro.

Durante as eleições, Bolsonaro fez críticas ao país. Em novembro, o editorial do jornal estatal chinês alertou sobre o custo econômico de Bolsonaro querer ser um “Trump tropical” e romper acordos comerciais.

Bivar disse que, durante seu encontro com o embaixador, no fim de 2018, o mal-estar foi superado.

No Palácio do Planalto, a avaliação de ministros ouvidos pelo blog é a de que o grupo está “deslumbrado” e “desgasta” a imagem do governo ao ir à China.

Auxiliares do presidente deram razão às críticas de Olavo de Carvalho, e disseram ao blog que o único “atenuante” é que não foi o Brasil que pagou a viagem, já que foi um convite. “Mas não tem almoço grátis”, disse um interlocutor de Bolsonaro.

Nesta manhã, a deputada eleita Bia Kicis (PRP-DF) foi ao Planalto para uma conversa com o presidente. Auxiliares do presidente afirmam que os deputados do PSL “deveriam ter feito como ela, que também foi convidada, mas recusou a viagem”.

Mato Grosso do Sul

A senadora Soraya Thronicke e o deputado federal Loester Souza, o Tio Trutis, ambos do PSL, responderam pelas redes sociais o comentário do filósofo, escritor e jornalista Olavo de Carvalho, que chamou o grupo de parlamentares do PSL de 'semianalfabetos' após terem ido à China para buscar tecnologia de reconhecimento facial.

Soraya emitiu uma nota com o título: 'o mínimo que você precisa saber para não ser um idiota'. Nela, a senadora explica que, o “Brasil e a China são parceiros de negócios há mais de 40 anos, e nos últimos 9 foi a nossa maior importadora”.

Ressalta ainda que, em 2018, “ultrapassamos mais de 100 BILHÕES de dólares em negócios, e a balança comercial tem sido favorável pra nós. A China comprou dos brasileiros mais de 65 bilhões, enquanto o Brasil comprou deles apenas 35 bi. Também lançamos juntos 4 satélites, e vamos fazer muito mais”.

A parlamentar finaliza o texto afirmando que, “o principal parceiro econômico da China é os EUA, mas o nosso é a China. Se alguém consegue trazer hoje para o nosso país um parceiro melhor, por favor, apresente. Quem é que banca uma retirada da China do nosso mercado? Os “caipiras” aqui têm muito o que aprender com eles”.

Tio Trutis

Pelo Facebook, o parlamentar disse: “não viemos em nome do executivo, muito menos fechar contratos. Viemos conhecer, saber como funciona algumas tecnologias para buscar inspiração e não importá-las. 130 milhões de chineses ano, saem para o turismo mundial, porém só 51 mil entram no Brasil e 3% disso passa pelo MS, quero saber por quê ? Pra pensar em como melhorar isso”.

Com Informações G1 e Top Midia News

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos