Uma massa de ar quente e úmido predomina sobre a Região Centro-Oeste. / Imagem: arquivo

Para esta terça-feira, 17 de setembro, não tem nenhuma grande mudança no tempo prevista para para o Centro-Oeste do Brasil. O tempo muito quente e seco ainda predomina por praticamente toda a Região.

A região de fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai deve ter um aumento da nebulosidade na noite desta terça-feira por causa de uma frente fria que se desloca pelo litoral da Região Sul. Mas não tem previsão de chuva.

Matéria continua após a publicidade

Chuva à vista

Mudanças no tempo são esperadas para a Mato Grosso e Mato Grosso do Sul no decorrer semana, com previsão de pancadas de chuva para estes estados. Na tarde da quarta-feira (18), vários locais da faixa norte de Mato Grosso poderá ter pancadas de chuva. Na quinta-feira, 19, e a sexta-feira, 20, a chance de alguma chuva é considerada para todas as regiões de Mato Grosso do Sul e de Mato Grosso. Mas as pancadas que ocorrerem será em pequenas áreas e não devem ter força e nem abrangência suficiente para apagar o fogo das queimadas e nem terminar com a fumaça que se espalha sobre o Centro-Oeste.

Fumaça

Matéria continua após a publicidade

Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, a região de Corumbá, na fronteira de Mato Grosso do Sul com a Bolívia, lidera o ranking de focos de fogo nas escalas anual, mensal e em 48 horas. Entre 1 de janeiro e 15 de setembro de 2019 foram registrados 3355 focos de fogo.

O estado de Mato Grosso é o que teve mais focos desde o início deste ano, num total de 24039 focos, até o dia 15 de setembro.

A imagem captada pelo satélite Terra/MODIS,operado pela NASA mostra a grande quantidade de focos de fogo (pontos vermelhos) sobre o Centro-Oeste do Brasil. É possível ver a pluma de fumaça saindo dos focos mais ativos.

O detalhamento da imagem mostra a extensa e forte pluma de fumaça que sai de uma grande foco de fogo no norte do Paraguai. A coloração esbranquiçada por toda a imagem é a nuvem de fumaça, porém muito menos densa do que a observada o norte do Paraguai.

Nos últimos dias, a circulação dos ventos sobre a América do Sul voltou a levar parte desta fumaça para para o Sul do Brasil. O fluxo de fumaça se intensificou no fim de semana passado.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos