A paralisação deve começar as 6h da manhã. / Imagem: Reuters

Lideranças dos caminhoneiros confirmaram na segunda-feira (09), que a categoria deve parar todos as atividades em solo brasileiro no próximo dia 16. Conforme as lideranças, a paralisação deve começar as 6h da manhã.

Segundo os representantes dos movimentos, que se articulam em sua grande maioria pelas redes sociais e aplicativos de mensagens, cerca de 70% dos caminhoneiros do Brasil devem parar na segunda-feira. Setores de cargas e transportes rodoviários estão entre os que já confirmaram paralisação.

Matéria continua após a publicidade

“Temos um governo que só fez nos enganar. Muitas mentiras, promessas antes da campanha. E o que foi que ele fez para nós? Nada. Só virou as costas para os caminhoneiros. Como vocês podem acreditar num homem desses? ”, questionou um caminhoneiro identificado como Genivaldo, de Itabaiana (BA), às lideranças da categoria que teriam sido cooptadas pelas promessas do governo Jair Bolsonaro.

“Todas as lideranças estavam a favor da paralisação. Alguma coisa aconteceu que todo mundo se calou, como o Chorão e o Júnior de Ourinhos. Não sei se está bom para eles. Mas para nós não está”, completou outro.

Em um outro vídeo, segundo reportagem da Revista Fórum, Sergio Bucar ressaltou os seguidos aumentos nos preços do óleo diesel, gasolina e do gás de cozinha. “Convoco a população brasileira. Vamos parar o Brasil. Queremos que na segunda-feira dia 16 às 6 horas da manhã já esteja tudo parado “, afirma o caminheiro.

Matéria continua após a publicidade

Na semana passada, o líder dos caminhoneiros autônomos, Marconi França, disse que a categoria “não aguentava mais ser enganada” pelo governo. “O governo não cumpriu nada do que prometeu. O preço do óleo diesel teve 11 altas consecutivas, em 2019. Não aguentamos mais ser enganados pelo senhor Jair Messias Bolsonaro, que protege o agronegócio e diz que o caminhoneiro só sabe destruir rodovias”, disse ao sinalizar com a possibilidade de uma greve nacional da categoria.

Fonte: *Com Fórum.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos