Corumbá aderiu à Campanha Estadual de Combate ao Feminicídio e, durante toda essa semana, está desenvolvendo uma série de atividades com a proposta de prevenir e combater a violência contra a mulher.

As ações foram reforçadas na noite de ontem, terça-feira, 04 de junho, durante uma palestra no Plenário da Câmara Municipal de Corumbá, a cargo da coordenadora de Políticas Públicas para a Mulher, Wania Alecrim de Lima, que apresentou números da violência contra a mulher em Corumbá e no Mato Grosso do Sul.

Matéria continua após a publicidade

A palestra aconteceu logo após a sessão ordinária do Poder Legislativo e foi dirigida pelo presidente da Casa de Leis, vereador Roberto Façanha. A secretária especial de Cidadania e Direitos Humanos, Amanda Cristiane Balancieri Iunes; dos vereadores corumbaenses Tadeu Vieira, Manoel Rodrigues, Gaúcho da Pró-Art, André da Farmácia, João Mário, Cristóvão Contador e Paulo Bertini; da vereadora ladarense Delary Bottega Ebeling; da delegada da Mulher, Tatiana Zyngier e Silva, entre outras autoridades.

Amanda Yunes destacou a parceria estabelecida em Corumbá, inclusive com o Poder Legislativo, afirmando que na cidade, “todos estão abraçando esta causa. O Estado lançou a campanha e nós aderimos”, disse, lembrando que a semana será de muito trabalho, para reduzir os índices de violência contra a mulher, “que tem crescido esse ano. São 17 casos já registrados em 2019, contra 14 no mesmo período de 2018”.

Salientou que as parcerias são fundamentais e elogiou o apoio dos vereadores corumbaenses que estão juntos na luta, inclusive apresentando propostas que contribuem para a redução da violência.

Matéria continua após a publicidade

Wania Alecrim, por sua vez, apresentou um balanço da violência no Mato Grosso do Sul, o terceiro estado mais violento do Brasil que é o quinto no mundo. Já Corumbá, ocupa a primeira posição e o trabalho visa justamente sair dessa incômoda posição, para que a cidade não registre mais assassinatos como o de Nádia Sol, morta pelo seu ex-companheiro.

Além de números, a coordenadora citou a Lei Estadual nº 5.202, de 30 de maio de 2018, de iniciativa do Governo do Estado, que instituiu o dia 1º de junho como o “Dia Estadual de Combate ao Feminicídio”, com objetivo de sensibilizar e conscientizar toda a sociedade de que a violência sofrida pelas mulheres muitas das vezes leva à morte violenta, divulgar os serviços e os mecanismos legais de proteção à mulher em situação de violência e as formas de denúncia.

Compromisso

O presidente da Casa de Leis, Roberto Façanha, firmou um compromisso com as instituições para buscar reduzir os índices na cidade: “vamos entrar com um Projeto de Lei na Câmara criando o Dia Municipal de Combate ao Feminicídio, bem como a Semana Municipal de Combate ao Feminicídio. É um compromisso assumido pelos oito vereadores aqui presentes”.

Os vereadores Tadeu Vieira, Manoel Rodrigues, Gaúcho da Pró-Art, André da Farmácia, João Mário, Cristóvão Contador e Paulo Bertini, também destacaram a importância das ações de prevenção e combate ao feminicídio, termo utilizado para classificar o assassinato de mulher, motivado por violência doméstica ou discriminação de gênero.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos