Fenômeno poderá ser visto totalmente apenas no Chile e na Argentina

Pouco mais de uma hora será a duração do eclipse solar total que ocorre na tarde desta terça-feira (2). De acordo com o meteorologista Natálio Abrahão Filho, do Centro Meteorológico da Uniderp, o fenômeno poderá ser visto em Mato Grosso do Sul e Campo Grande será a segunda capital brasileira com melhor visibilidade do fenômeno.

Na capital sul-mato-grossense será possível ver 47% do eclipse solar, enquanto em Porto Alegre (RS), melhor capital a ver o evento, terá 57% de visibilidade. Curitiba (PR) será a terceira com melhor vista do fenômeno, com 43%.

Matéria continua após a publicidade

Segundo o meteorologista, o eclipse deve ocorre entre às 15h23 e às 16h39 desta terça-feira. O fenômeno acontece quando a lua fica entre o sol e a terra e a cobre totalmente. Porém, no Estado, o especialista afirma que só poderemos ver parcialmente o evento. “Só vai ver bem quem estiver mais para o sul”.

Ainda conforme Abrahão, o próximo eclipse solar só deve acontecer em 2045. Ele também alerta para o perigo de olhar diretamente para o sol quando o fenômeno estiver ocorrendo. “Pode causar danos graves na retina. Use aparatos de proteção ou filtros de luz”, orientou.
O eclipse solar pode ser de três tipos: total (quando a lua encobre totalmente a luz solar), parcial (apenas uma parte da iluminação é encoberta pela lua) e anelar (quando a distância entre os astros faz a lua parar na frente do sol, mas encobre apenas o centro, formando um anel de luz em torno da lua.

Eclipse solar

O evento desta está sendo chamado de “Eclipse Solar Sul-Americano”, por que se estenderá pelo Pacífico Sul, começando no Chile e encerrando na Argentina. Apenas esses dois países conseguirão ter a visão total do fenômeno, entretanto um eclipse parcial também será visível no Uruguai, Paraguai, Equador e Brasil.

Matéria continua após a publicidade

Aqui, apenas a região Nordeste não conseguirá ver o eclipse, pois o evento começará em um horário em que já estará escuro naquela região.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos