O último concurso do Iphan aconteceu em 2009 e teve oferta de 187 vagas de níveis médio e superior. / Imagem: Ilustrativo

A nova seleção terá 411 vagas, estas autorizadas por meio da portaria 108/2018, publicada pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão na página 70 do Diário Oficial da União de 3 de maio.

Serão 131 vagas de nível médio para Auxiliar Institucional I, 176 vagas de nível superior para Técnico I e 104 vagas também de nível superior como Analista I. O provimento de vagas para Técnico e Analista está previsto ainda para 2018, já para Auxiliar Institucional irá acontecer em 2019, condicionado ao novo orçamento .

Matéria continua após a publicidade

A remuneração ofertada será de R$ 3.837,57 para carreiras de nível intermediário e de R$ 5.739,09 para cargos de nível superior, mais auxílio alimentação de R$ 458,00 e auxílio saúde.

A portaria informa ainda que o prazo para publicação do edital de abertura do concurso será de seis meses a partir da publicação, ou seja, até 3 de novembro de 2018. A responsabilidade pela realização do concurso público será do Secretário-Executivo do Ministério da Cultura.

Ainda não há definição sobre os locais de lotação das futuras vagas. O Iphan dispõe de 27 superintendências, uma em cada unidade federativa, 27 escritórios técnicos e quatro unidades especiais - três delas no Rio de Janeiro (Sítio Roberto Burle Marx, Paço Imperial e Centro Nacional do Folclore e Cultura Popular) e uma em Brasília (Centro Nacional de Arqueologia). A administração central do órgão funciona em dois endereços: no Iphan Sede em Brasília (DF) e no Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro (RJ).

Matéria continua após a publicidade

O Arquivo Central do Iphan está situado na cidade do Rio de Janeiro e é o setor responsável pela abertura, guarda e acesso aos processos de tombamento. O Arquivo Aloísio Magalhães (AAM) está instalado em Brasília e tem um acervo iconográfico, composto pelas ações de referenciamento cultural dos antigos Centro Nacional de Referência Cultural e Fundação Nacional Pró-Memória. 

Últimos

O Iphan realizou processo seletivo em 2015, com abertura de 48 vagas temporárias para a função de Arqueólogo. O certame foi realizado pela Cetro Concursos e abriu vagas nos municípios de Brasília-DF, Rio Branco-AC, Maceió-AL, Manaus-AM, Macapá-AP, Salvador-BA, Fortaleza-CE, Vitória-ES, São Luis-MA, Campo Grande-MS, Cuiabá-MT, Belém-PA, João Pessoa-PB, Curitiba-PR, Natal-RN, Porto Velho-RO, Boa Vista-RR, Porto Alegre-RS, Florianópolis-SC, Aracaju-SE e Palmas-TO. A seleção foi feita por meio de prova objetiva e análise de currículo e titulação. Outro processo seletivo do órgão aconteceu em 2013, sob coordenação do Iades. Foram 163 vagas temporárias nas áreas de Logística, Convênios e Contratos, Arqueologia e Arquitetura ou Engenharia Civil. As lotações aconteceram em Brasília-DF e nos estados do Acre, Amapá, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe, Tocantins e São Paulo. Os candidatos passaram por prova objetiva, mais avaliação curricular.

O último concurso do Iphan aconteceu em 2009 e teve oferta de 187 vagas de níveis médio e superior para as áreas de Auxiliar Institucional Administrativo, Técnico em Edificações, Arquitetura e Urbanismo, História, Engenharia Civil, Arqueologia, Planejamento e Gestão, Contabilidade, Tecnologia de Informação, Antropologia, Educação, Conservação e Restauração de Bens Culturais, Museologia, Arquivologia, Biblioteconomia e História da Arte. A avaliação aconteceu por meio de provas objetiva e discursiva para todos os cargos, mais análise de titulação apenas para funções de nível superior.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos