Consmidores alegam que consumo foi exagerado, inclusive em imóvel não habitado / Imagem: Ilustrativo

O alto consumo registrado na última conta de energia elétrica está causando revolta dos consumidores da área central de Corumbá. O caso foi levantado durante sessão da Câmara Municipal, pelo vereador e presidente da Casa de Leis, Evander Vendramini, que foi procurado por moradores e comerciantes, reclamando do consumo considerado exagerado, principalmente em virtude da queda registrada na temperatura.

Diante da situação, Evander está cobrando informações do supervisor de atendimento da Energisa, Marcos Antônio Luglio, em relação ao sistema de leitura informatizado implantado pela empresa na região central de Corumbá. Cópia do requerimento está sendo encaminhada também à direção da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), em nome de José Jurhosa Júnior.

Matéria continua após a publicidade

Acontece que a Energisa implantou um sistema computadorizado na região central que aboliu a presença do leiturista nas unidades consumidoras. Hoje, tudo é feito com auxílio de computador, direto da central de Campo Grande.

“Ocorre que, na última fatura referente ao final do mês de abril e os primeiros 20 dias de maio, em pleno inverno, o consumo foi o dobro do mês anterior, período de muito calor na cidade. Em muitos casos, quase triplicou, ficando bem acima da média”, explicou.

Moradores e comerciantes informam que o alto consumo foi geral na região central da cidade. Um fato que chamou a atenção do vereador foi que, um imóvel (apartamento), não habitado há mais de ano, apresentou um consumo de 133 kwh.

Matéria continua após a publicidade

“Diante disso, estamos solicitando à Energisa, explicações sobre estes fatos que estão gerando reclamações de consumidores da região central de Corumbá, tanto comerciantes, como também moradores que, em virtude desse aumento do consumo, a conta de luz também, dobrou”, concluiu.

Aneel aumenta energia em MS

Foi aprovado em Abril o aumento na conta de luz de 10,75% para consumidores residenciais, representando aumento médio de 9,87% na tarifa da concessionária que administra a energia no estado - Energisa.

A decisão foi aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) após reunião de diretoria. O aumento também é de 7,91% para consumidores de alta tensão, com efeito médio de 9,87%.

O aumento entrou em vigor dia 8 de abril.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos