O verão começou no dia 21 de dezembro e o calor tipo da estação já foi suficiente para o consumo de energia em Mato Grosso do Sul bater recorde. Conforme balanço da Energisa, só no mês de dezembro o aumento foi de 5%, com relação ao mesmo período de 2017.

O aumento divulgado pela concessionária de energia do Estado parece pequeno, mas seria suficiente para abastecer a cidade de Corumbá, a 419 km de Campo Grande, que possui 110 mil habitantes, por um mês.

Matéria continua após a publicidade

Mais calor – O comportamento pode ser explicado por um aumento na temperatura média em torno de 4%, conforme o Cptec/Inpe (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos).

Com temperaturas mais elevadas, é maior o uso de aparelhos de ar condicionado e também de equipamentos de refrigeração como freezers, geladeiras, câmeras frias e ventiladores, que refletem em um maior consumo elétrico.

Estudo da Concessionária também verificou que no mês de dezembro, o horário de maior consumo de energia ocorreu à tarde, com picos às 15h. O período coincide com necessidade da utilização dos equipamentos de refrigeração em comércios e residências.

Matéria continua após a publicidade

“Buscar novas tecnologias e o uso consciente é fundamental para mitigar esse aumento no consumo de energia elétrica”, destaca Antonio Matos, gerente de Planejamento e Orçamento da Energisa.

Como economizar?

As mudanças são temporárias, mas a população pode reduzir gastos o ano todo com a lista de dicas divulgada pelo Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor):

Ar-condicionado - Verifique se o ar condicionado é classe A no selo de eficiência energética Procel e se possui uma potência de acordo com o tamanho do ambiente que será refrigerado
Feche todas as portas e janelas do ambiente ao iniciar o seu uso. Ajuste a temperatura para o seu conforto para que, dessa forma, quando ambiente atingir a temperatura escolhida, o ar condicionado desligue automaticamente.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos