Vacina é trivalente e imuniza contra os vírus H1N1, H3N2 e B / Imagem: Ilustrativo

Na segunda-feira (23), será iniciada a 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza.

Em Corumbá, a meta é imunizar cerca de 30 mil pessoas até o dia 1º de junho, quando a campanha será encerrada. No município, o dia D acontecerá no dia 12 de maio, das 08h às 16h, sem intervalo. Em todo o Estado, o público-alvo representa cerca de 737.395 pessoas e a meta é vacinar 90% (663.656).

Matéria continua após a publicidade

Devido ao escalonamento de entrega das doses proposto pelo produtor Instituto Butantan, de São Paulo, a partir do dia 23 de abril poderão ser vacinados trabalhadores de saúde, crianças de 06 meses a menos de 5 anos, gestantes, puérperas e professores. A partir do dia 12 de maio, poderão procurar a vacina a população acima dos 60 anos de idade. Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independentes da idade (conforme indicação do Ministério da Saúde em conjunto com sociedade científicas); população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional; e povos indígenas serão vacinados a partir do dia 21 de maio.

Cada dose da vacina recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e fabricada no Brasil é eficaz contra três tipos de vírus: H1N1 (A/Michigan/45/2015), H3N2 (A/Singapure/INFIMH-16-0019/2016) e B (B/Puket/2073/2013). As cepas de vírus utilizadas nas campanhas são atualizadas todos os anos, conforme os vírus que estejam em maior circulação no hemisfério norte do planeta. Naquela região, o H3N2 foi responsável pela mais grave epidemia de gripe registrada nos Estados Unidos, com 47 mil infectados em janeiro, o dobro do ano passado.

“O Município vai trabalhar para alcançar a meta e, quem sabe, ultrapassá-la. Precisamos que os moradores colaborem e não deixem para tomar a vacina apenas no dia D, evitando aglomerações e extensas filas. A dose contra o vírus é importantíssima para estimular o organismo na produção de anticorpos de pessoas mais vulneráveis e, especialmente, reduzir a mortalidade no grupo de risco de pacientes com doenças crônicas”, afirmou Rogério Leite, secretário municipal de Saúde.

Matéria continua após a publicidade

Mariângela Capurro, responsável pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica de Doenças Transmissíveis (Vigep DT) do Município de Corumbá, afirmou que idosos acamados na cidade não precisam se deslocar de suas residências em busca de vacina. As enfermeiras das Unidades Básicas de Saúde, cujos pacientes estão cadastrados, vão ao encontro deles para vaciná-los em casa. Mariângela destacou a importância das pessoas incluídas no grupo de risco de não deixarem de se imunizar. “O grupo de risco é onde podem ocorrer as maiores complicações dos vírus da gripe Influenza. Nesse grupo é mais fácil a doença evoluir para uma pneumonia e até mesmo o óbito. Todas as UBS com salas de vacina estarão abastecidas com doses para aplicação”, garantiu.

Há salas de vacina nas seguintes Unidades Básicas de Saúde: Beira Rio, Breno de Medeiros I, Breno de Medeiros II, Ênio Cunha I, Fernando Moutinho I, Fernando Moutinho II, Gastão I, Gastão II, Humberto Pereira, Lúcia Maria I, Lúcia Maria II, Luís Fragelli, Nova Corumbá, Padre Ernesto Sassida, Pedro Paulo II e Popular Velha. Para vacinação é necessário apresentar Cartão do SUS. Morador cadastrado em UBS que não tenha sala de vacina pode procurar pela dose em qualquer UBS que tenha a vacinação.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos