Elias de Souza Aguiar, de 50 anos, virou atração turística em Rostov, na Rússia, local da estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo 2018.

Sou brasileiro, de Corumbá, no Mato Grosso do Sul. Saí em 1985, fui acompanhar a Seleção Brasileira na Copa de 1986. Foi uma viagem de 12 mil quilômetros, durou oito meses, passei por nove países. Lá convidei uma mexicana para subir na minha bicicleta. Um carro nos derrubou. Ela quebrou o pé. Me apaixonei por ela e nos casamos. Foi amor na primeira 'caída'. Depois disso, tivemos um filho. Hoje ele me acompanha por onde eu vou", diz Souza, que se diz ciclista acrobata.

Matéria continua após a publicidade

A bicicleta que está na Rússia foi produzida por ele na Argentina há três meses.

Elias de Souza Aguiar, de 50 anos, virou atração turística em Rostov, na Rússia. / Imagem: Reprodução/Rede Social

Problemas para trazer todo o aparato para o leste europeu?

Matéria continua após a publicidade

“Tudo muito tranquilo, a bicicleta é desmontável. Separamos as peças em três pacotes, colocamos no avião e aqui armamos novamente”, explica com naturalidade.

A rotina vai continuar durante as próximas semanas e a expectativa é testemunhar a conquista do HEXA na final em Moscou, no dia 15 de julho.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos