A Defensoria Pública da Bolívia em La Paz está investigando um suposto abuso de poder da Polícia Federal do Brasil.

Conforme denúncia realizada no município de Puerto Suarez pela defensora Roxana Vaca, os agentes brasileiros teriam cruzado a fronteira do Brasil com a Bolívia, e teriam forçosamente levado o boliviano Silivio Montero, que é motorista da ambulância municipal de Puerto Suarez, para testemunhar na Delegacia da Polícia Federal em Corumbá.

Matéria continua após a publicidade

Em 24 de fevereiro deste ano, Silvio dirigia a ambulância que levava o fazendeiro Alfredo Rengel Weber (48) para a Santa Casa de Corumbá quando o veículo foi interceptado por outro carro e o fazendeiro foi alvejado por vários tiros, vindo a morrer dentro da ambulância em território brasileiro.

A defensora Roxana Vaca explicou que o trabalhador municipal boliviano foi retirado de seu país sem que as autoridades bolivianas tivessem conhecimento do fato.“Eles (os agentes brasileiros) levaram Silvio sem um tradutor, sem um advogado, e o mantiveram incomunicável das 9h até pouco depois das 14h”, reclamou Roxana.

O Ministro de Justiça pediu ao Ministério das Relações Exteriores da Bolívia e ao Ministério das Relações Exteriores do Brasil um relatório sobre as ações dos agentes da Polícia Federal em Corumbá para verificar se eles atuaram dentro de seus direitos legais ou se cometeram algum tipo abuso em território estrangeiro.

Matéria continua após a publicidade

Ainda não obtivemos retorno da Polícia Federal de Corumbá.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos