André Franco Caffaro (PPS) / Imagem: Internet

A defesa do vereador André Franco Caffaro (PPS) solicitou à Justiça que a prisão seja revertida em medidas cautelares, entre elas colocação de tornozeleira eletrônica nesta quarta-feira (28). Segundo a defesa de André, a prisão não seria necessária porque a fase de investigação do caso, de responsabilidade do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado(Gaeco), já estaria encerrada.

“O que os indícios revelam não são suficientes para impor a prisão preventiva ao requerente, pois este além de não ter sido preso em flagrante, tem-se que a respeitável decisão que determinou a custódia cautelar se deu muito tempo após o suposto fato criminoso, sem que neste interstício se verificasse que o requerente foi ao menos indicado como participante de outros delitos”, sustenta a defesa.

Matéria continua após a publicidade

Além disso, os advogados do vereador afirmam que ele está com “sérios problemas de saúde”. No dia 21 de novembro, André Caffaro teria sido submetido a uma cirurgia no tornozelo e estaria em processo pós-operatório. Problemas no aparelho digestivo também são apresentados pela defesa do vereador.

O pedido de revogação da prisão preventiva será analisado pelo desembargador Emerson Cafure, relator do procedimento investigatório criminal ajuizado pelo Ministério Público Estadual (MP-MS).

Prisões

Matéria continua após a publicidade

Os vereadores Vagner Gonçalves, Agnaldo dos Santos Silva Junior, André Franco Caffaro, Augusto de Campos, Paulo Rogério Feliciano Barbosa e Osvalmir Nunes da Silva, o prefeito e secretário estão no Centro de Triagem, mesmo local onde estão detidos há seis meses o ex-secretário de Obras Edson Giroto e há quatro meses ex-governador André Puccinelli.

Lilia Maria Cillalva de Moraes, única vereadora mulher da cidade, também foi presa e está no presídio feminino da Capital.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos