Delegado Fernando Araújo, preso na operação do GARRAS pela morte do boliviano Alfredo Ranger Weber.

A Polícia Civil afastou compulsoriamente Fernando Araújo da Cruz Júnior do cargo de delegado, titular na Delegacia de Atendimento à Infância, Juventude e Idoso de Corumbá. Ele está preso desde 29 de março e é suspeito de matar o boliviano Alfredo Rangel Weber, 48 anos, dentro de uma ambulância, em Corumbá. O crime foi em 23 de fevereiro.

De acordo com Corregedoria Geral da Polícia Civil, a medida considera a gravidade dos fatos que serão apurados em uma ação disciplinar. Com o afastamento, publicado na edição de hoje (dia 04) do Diário Oficial do Estado, devem ser recolhidas arma e carteira funcional, além de suspensão de suas senhas e login de acesso aos bancos de dados da instituição policial. Fernando também foi dispensado da função de titular da na Delegacia de Atendimento à Infância, Juventude e Idoso de Corumbá.

Matéria continua após a publicidade

Também cumprindo prisão temporária, o investigador Emmanuel Nicolas Contis Leite foi afastado do cargo. A Corregedoria determinou as mesmas restrições, com entrega da arma e carteira funcional. As portarias são assinadas pela corregedora-geral da Polícia Civil, Rosely Molina. Os dois estão presos em Campo Grande.

Execução

Segundo as investigações, a desavença entre o delegado e Alfredo Weber começou durante as eleições para presidente da associação de agropecuaristas na Bolívia, onde o sogro de Fernando concorria ao cargo.

Matéria continua após a publicidade

Houve uma discussão entre Alfredo e outros participantes do evento. O delegado é acusado de pegar uma faca e desferir golpes contra o boliviano, que foi socorrido para um hospital local, mas, devido à gravidade, acabou transferido para Corumbá.

Já em Mato Grosso do Sul, a ambulância foi fechada por uma caminhonete. O condutor, apontado como sendo o delegado, desceu e atirou no paciente. O homem morreu e o motorista da ambulância retornou com o cadáver ao País vizinho.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos