Corumbá - Na manhã desta sexta-feira (29), uma operação do GARRAS (Delegacia Especializada Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros) prendeu o delegado Fernando Araújo da Cruz Junior, titular da DAIJI (Delegacia de Atendimento à Infância, Juventude e do Idoso) em sua residência localizada na esquina da Rua Dom Aquino com XV de Novembro. Sua esposa também foi conduzida pelos agentes, após tentativa de fuga do local.

Também foi preso o agente policial Emmanuel Contis, em sua residência na Rua Cabral com a Rua Firmo de Matos, por envolvimento no caso. O quiosque de açaí que pertence ao agente também foi averiguado pelos agentes da GARRAS, que levaram documentação.

Matéria continua após a publicidade

Delegado Fernando Araújo, preso na operação do GARRAS pela morte do boliviano Alfredo Ranger Weber.

As acusações ainda não foram explicitadas pelos agentes da operação. Foi informado que haverá uma coletiva para prestação de esclarecimentos à imprensa.

Informações preliminares sugerem que há uma ligação entre os presos na operação com a morte do boliviano Alfredo Rengel Weber, executado a tiros dentro da ambulância quando seguia para o Pronto Socorro de Corumbá.

Matéria continua após a publicidade

Fernando Araújo da Cruz Junior, titular da DAIJI (Delegacia de Atendimento à Infância, Juventude e do Idoso) foi preso em sua residência localizada na esquina da Rua Dom Aquino com XV de Novembro.

Segundo as informações preliminares, o delegado não foi apenas o autor dos disparos que mataram Alfredo dentro da ambulância, mas também foi o responsável pelas facadas horas antes. A história teria começado durante as eleições para presidente da associação de agropecuaristas na Bolívia, onde o sogro de Fernando, Asis Aguilera Petzold (o atual prefeito da cidade de El Carmen), concorria ao cargo.

Matéria será atualizada com mais informações

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos