Deputados estaduais de Mato Grosso do Sul falaram nesta terça-feira (5) sobre a preocupação com o rompimento de mais alguma barragem, no Brasil. Eles lembraram que só em Corumbá são 16 que afetaria diretamente o bioma do Pantanal, caso os rejeitos de mineração vazem como ocorreu em Brumadinho e Mariana, ambas em Minas Gerais.

O deputado Felipe Orro (PSDB) pediu mais empenho nas fiscalizações. “Não queremos que a tragédia se repita em nenhum lugar. Por isso pedimos vistoria do Imasul, nas barragens públicas e privadas, com isso mensurar qual é o grau de segurança. Há países que certos tipos de barragens são proibidas. E se algo acontecesse em Corumbá seria uma tragédia incalculável para o Pantanal, por mais que tenha plano de fuga, temos que evitar um desastre”, ressaltou.

Matéria continua após a publicidade

O deputado Pedro Kemp (PT) concordou. “Além do Pantanal, as famílias poderiam perder tudo. Queremos debater esse assunto com os responsáveis para garantir que não se repita em Mato Grosso do Sul”, disse o parlamentar. Kemp aindae apresentou requerimento pedindo informações do secretário estadual de Meio Ambiente, Jaime Elias Verruck e do secretário estadual de Segurança Pública, sobre quais ações estão sendo tomadas de fiscalização e prevenção de um novo rompimento.

Até o fechamento a tragédia em Brumadinho contabilizou 134 mortos e 199 pessoas continuam desaparecidos. Em 2015, o desastre em Mariana matou 19 pessoas e os danos ao meio ambiente são sentidos até hoje.

Matéria continua após a publicidade

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos