Pelo menos 2 mil pessoas, entre estudantes e professores, protestam na Avenida Costa e Silva, em frente à UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), contra os cortes orçamentários na educação e contra a proposta de reforma da previdência proposta pelo governo federal.

De acordo com a organização, cerca de 10 mil pessoas são aguardadas na paralisação, que deve seguir por toda a manhã. Além de estudantes da UFMS, IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) e da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do SUl), entidades sindicais como a Fetems, Adufms, ACP, Sinted, e Sista-MS estão no local.

Matéria continua após a publicidade


Agentes de trânsito fazem o ordenamento viário e orientam motoristas na rotatória da Interlagos. Apesar da Avenida Costa e Silva não estar obstruída, há um pouco de lentidão no trânsito. Segundo levantamento, diversas escolas estaduais e municipais estão com aulas paralisadas nesta quarta-feira (15).

Para a presidente da Adufms (Associação dos Docentes da UFMS), Marilza Guimarães, os cortes orçamentários na educação vão representar engessamento do ensino e da pesquisa, o que será refletido em diversos setores da sociedade, dentre eles, a saúde. Além disso, a reforma da previdência também afeta diretamente a remuneração e tempo de serviços dos professores.

Matéria continua após a publicidade

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos