Corumbá - Às 19h05 de ontem, sexta-feira (08), a Central de Operações do Corpo de Bombeiros Militar recebeu uma chamada de uma mãe, na alameda Maria Antônia de Carvalho, Bairro Cristo Redentor, que informava que seu bebê não conseguia respirar após a mesma dar remédio via oral ao bebê. A mãe informava também que seu bebê estava ficando roxo.

Ao mesmo tempo que colhia as informações necessárias para o acionamento da Resgate, o Radio Operador(telefonista) CB Duran começou a orientar como desobstruir as vias aéreas do bebê até a chegada da viatura de resgate.

Matéria continua após a publicidade

Com as orientações do Rádio Operador, cabo Durana, a mãe falava para o pai da criança o que fazer e, assim, ambos lograram êxito em desobstruir as vias aérea da criança antes da chegada da viatura.

A pequena Mariana de 02 meses ao chegar da guarnição, já se encontrava respirando normalmente e, logo após, foi avaliada pelo médico do SAMU que se fez presente no local.

Procedimentos de emergência

Matéria continua após a publicidade

O primeiro passo é sempre saber identificar o que está acontecendo com o paciente: se o bebê está tossindo, se debatendo bastante e não consegue chorar direito (principalmente se acabou de ser alimentado ou tomou água), podemos concluir que ele está engasgando. Nesse caso, siga as instruções abaixo:

1- Coloque os dedos na mandíbula do lactente com o braço apoiado no torso do bebê. Nós não seguramos na parte mole da garganta, pois isso pode obstruir ainda mais a via aérea desse lactente.

2- Posicione o lactente de forma que ele fique de cabeça para baixo, com o corpo sustentado pelo seu antebraço e a mandíbula apoiada nos seus dedos.

3- Após certificar que ele está firme e seguro em seu braço, incline o lactente para baixo, apoiando o seu cotovelo na sua coxa para garantir firmeza. Só essa manobra já vai drenar bastante esse líquido ou semi-sólido.

4- No alto das costas do lactente (entre os ombros) dê 5 pequenas batidas, direcionando a mão para frente. É preciso ter cuidado com a intensidade, mas ela precisa ser forte para garantir o resultado.

5- Gire o lactente, sempre mantendo a cabeça dele para baixo, na inclinação anterior. Isso é importante, pois suspender o bebê irá dificultar novamente a descida do objeto pela gravidade, sendo necessário reiniciar os esforços de desengasgo. Para um movimento correto, posicione os dedos na ossatura da nuca. Segurando o corpo com o braço, gire de forma que o lactente fique apoiado no outro braço.

6- Na região central do tórax da criança (entre os mamilos), faça cinco compressões utilizando os dedos indicador e médio.

7- Repita o processo até a saída do líquido ou objeto ingerido. Se a criança chorar, é um bom sinal, pois significa que está entrando ar no pulmão e que as vias aéreas estão desobstruídas.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos