Uma equipe da Agência Municipal de Proteção e Defesa Civil participou nessa terça-feira, 26 fevereiro, de uma reunião no Assentamento São Gabriel, área rural de Corumbá. O encontro foi um pedido das famílias, feito por meio diretor da Escola Municipal Rural Carlos Cárcano, a fim de inteirar aquela comunidade quanto as ações já realizadas, as em curso e as ações vindouras, no que tange à proteção das famílias localizadas à jusante das barragens de rejeitos existentes naquela região.

“Uma das preocupações da comunidade é que cerca de 100 crianças estudam na Escola Municipal Carlos Cárcano, localizada na entrada do Assentamento Urucum”, explicou o diretor-executivo da Defesa Civil, Isaque Nascimento. No encontro, estiverem presentes também representantes da Secretaria Municipal de Educação e das mineradoras Vale e Vetorial.

Matéria continua após a publicidade

“Os técnicos da empresa Vale e Vetorial tiveram a oportunidade de discorrer sobre as características e condições atuais de segurança de suas barragens, os métodos de monitoramento utilizados, critérios e metodologias de inspeção e modelos fiscalizatórios atualmente em vigor, sendo realçado também que na hipótese de rompimento da barragem da Vetorial, a mancha desta passaria cerca de 2,5 Km distante do mencionado educandário, conforme o mapa de inundação”, continuou Isaque.

A Defesa Civil de Corumbá ainda enfatizou a importância da participação da comunidade no controle social dos aspectos ligados à segurança das barragens existentes naquelas áreas, destacando ainda que o órgão já realizou o mapeamento das famílias e edificações localizadas na trajetória da onda de inundação na hipótese de ruptura de uma barragem de rejeitos de minérios.

A Defesa Civil inclusive já realizou, em novembro de 2018, um simulado prático no local envolvendo todo o contingente da empresa Vale, a comunidade da região de Antônio Maria Coelho e órgãos externos com seus representantes, como a Defesa Civil Estadual, o Exército Brasileiro, a Marinha do Brasil, a Secretaria Especial de Segurança Pública e Defesa Social, o DNPM, o IMASUL, a Guarda Municipal, entre outros.

Matéria continua após a publicidade

O diretor-executivo da Defesa Civil relembrou ainda que tão logo a empresa Vetorial implante o seus sistema de alerta e alarme visual e sonoro, com as respectivas placas sinalizatórias, indicando as rotas de fuga, pontos de encontro e posto de comando, o órgão estará realizando também um simulado prático com as 10 famílias que já estão devidamente identificadas e mapeadas, por estarem passíveis com algum grau de risco de serem afetadas pela onda de inundação de rejeitos de minérios.

“Essas pessoas poderão, uma vez alertadas em tempo hábil, saber como agir para se salvar, se deslocando para uma área segura, em uma situação de emergência, que remeta a qualquer sinal de ruptura da estrutura do barramento”, completou Isaque Nascimento.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos