O Projeto de Lei dispõe sobre o atendimento preferencial às pessoas com fibromialgia em órgãos e empresas públicas, concessionárias de serviços públicos e empresas privadas localizadas no Município.

A proposta foi apresentada pelo vereador Bira na sessão ordinária na terça-feira (1), como forma de contemplar pacientes regularmente diagnosticados com fibromialgia, com um tratamento preferencial nas repartições públicas e privadas.

Matéria continua após a publicidade

“Precisamos incluir essas pessoas no rol do atendimento preferencial dispensados aos idosos, gestantes e deficientes físicos”, justificou Bira, também as pessoas diagnosticadas com esta patologia, também conhecida como Síndrome da Dor Generalizada, caracterizada por uma dor crônica que migra para vários pontos do corpo e se manifesta principalmente nos tendões e nas articulações. É uma patologia relacionada ao funcionamento do sistema nervoso central, que ataca principalmente as mulheres com mais de 35 anos (90% dos casos), mas que pode se manifestar em crianças, adolescentes e idosos.

A proposta do Projeto de Lei obriga as empresas comerciais que recebem pagamentos de contas, a incluir pessoas com fibromialgia nas filas de atendimento preferencial já destinadas a idosos, gestantes e pessoas com deficiência. A identificação dos beneficiários se dará por meio de cartão expedido, gratuitamente, pela Secretaria Municipal de Saúde.

Matéria continua após a publicidade

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos