O complexo que abrigará o SISFRON (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras), será construído em uma área localizada na parte alta da cidade, pertencente ao próprio Exército Brasileiro, na região entre os bairros Cristo Redentor e Previsul, passando pelos conjuntos Vitória Régia e Camalote.

Durante encontro com o vereador Tadeu Vieira , foi confirmada pelo comandante da 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira, General-de-Brigada Ricardo Piai Carmona.

Matéria continua após a publicidade

“A construção de um complexo do Exército naquela área é uma luta iniciada logo no meu primeiro mandato como vereador em 1997. Continuei firme, persistindo nesse objetivo. Hoje, comemoramos um grande sonho e temos que agradecer ao General Carmona por isso”, comentou.

Matéria continua após a publicidade

Desde que assumiu o comando da Brigada, em 2018, o General Carmona tem tido uma atuação constante visando a construção do prédio que abrigará o SISFRON, permitindo assim, ampliar as ações integradas com os órgãos públicos de segurança no combate aos delitos transfronteiriços.

Duas outras áreas foram pensadas, a primeira na região do Bairro Guató, ao lado do anel viário, e a segunda no Bairro Padre Ernesto Sassida, entre o residencial e malha ferroviária.

Esta é a segunda fase da implantação do SISFRON na área da 18ª Brigada, que tem por finalidade fortalecer a presença do Estado na faixa de fronteira, como parte de uma estratégia por meio do monitoramento/controle, mobilidade e presença.

Em um encontro com os vereadores, no ano passado, o general argumentou que a 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira está capacitada para cumprir sua missão constitucional de defesa da Pátria na fronteira oeste do país, e em condições de colaborar no combate aos crimes transfronteiriços em apoio e coordenação com os órgãos de segurança pública e fiscalização, permitindo que toda fronteira do Mato Grosso do Sul com a Bolívia e Paraguai, esteja plenamente monitorada.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos