Homem já havia sido preso em 2013.

Celso Maldonado de Freitas, de 36 anos, morreu em troca de tiros com a polícia na manhã desta terça-feira (06), em Ladário

Ele, que mantinha a mulher em cárcere privado há aproximadamente dois meses, teria investido contra os policiais com uma faca e depois atirado ao menos duas vezes com um revólver.

Matéria continua após a publicidade

Conforme apurado, uma testemunha denunciou à polícia na tarde de segunda-feira (05) que o homem estaria mantendo a mulher em cárcere em pousada no centro da cidade.

As equipes da Polícia Militar e Polícia Civil fizeram levantamentos e constataram que o casal estava no quarto 13 e que o suspeito era violento e que estaria supostamente armado.

Além disso, a denúncia apontava que a vítima era mantida no quarto e nunca saía sozinha, enquanto o homem era visto transitando tranquilamente pelo local. Diante dos fatos, nesta manhã foi realizada operação de resgate. Durante a ação, os policiais conseguiram libertar a mulher e, quando entraram no quarto, foram recebidos por Celso armado com uma faca.

Matéria continua após a publicidade

Ele tentou atacar a equipe que revidou, atingindo-o com tiro de raspão na perna. No local, os policiais fizeram um curativo rápido para estancar o sangramento e pediram para que Celso apresentasse sua documentação. No entanto, ele se aproveitou para pegar um revólver calibre 357 e atirar. Ele teria puxado o gatilho por ao menos duas vezes.

Os policiais, que não se feriram, revidaram com tiro no peito. Ele foi socorrido, mas não resistiu. A mulher, de 30 anos, foi ouvida e disse que vinha sendo mantida em cárcere há dois meses.

No mês passado, Celso roubou uma advogada de 35 anos em Campo Grande e a manteve como refém. Além disso, foi condenado por aplicar golpe contra um ex-deputado estadual na compra de uma fazenda, na ordem de R$ 4,025 milhões.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos