As 115 vagas abertas em Mato Grosso do Sul com a saída de profissionais cubanos do programa Mais Médicos foram preenchidas e, delas, 11 candidatos se apresentaram ao trabalho, segundo informações da Secretaria de Estado de Saúde. O percentual de apresentação é de 9%.

Os inscritos têm até 14 de dezembro para atender a solicitação e se apresentar às prefeituras das cidades nas quais atuarão. A saída dos médicos cubanos do programa federal representou uma perda próxima a 50% do número de profissionais que prestavam atendimento em atenção básica no país: foram cerca de 8,5 mil trabalhadores de um total de 17 mil. Em Mato Grosso do Sul, dos 219 trabalhadores do Mais Médicos, 114 eram de Cuba. Destes, ao menos oito já saíram do país.

Matéria continua após a publicidade

Os 11 médicos que já se apresentaram serão distribuídos da seguinte forma: cinco em Corumbá, três em Dourados, um para Jaraguari e um para Tacuru, além de um profissional que será lotado em um Dsei (Distrito Sanitário Especial Indígena) não confirmado.

Os intercambistas cubanos que já deixaram o país estavam em Bonito, Corumbá, Figueirão, Japorã, Pedro Gomes, Sete Quedas e Sonora. Espera-se que outros grupos deixem o Estado entre os dias 2 e 9 de dezembro seguindo a orientação do governo de Cuba, que rompeu o acordo de cooperação técnica com a Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) que previa o envio de médicos para o Brasil, devido a “referências diretas, depreciativas e ameaçadoras” feitas pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), direcionadas aos médicos cubanos –questionando desde sua capacidade de atendimento ao fato de que parte de seus pagamentos eram retidos pelo governo do país caribenho. Além disso, a cobrança de integrantes do futuro governo para que os profissionais passassem pelo Revalida (exame que autoriza médicos formados no exterior) também foi criticada.

Desde 2013, o Mais Médicos conta com profissionais cubanos. Em cinco anos, o programa foi responsável por aproximadamente 707 mil atendimentos em 45 municípios do Estado. As 115 vagas para Mato Grosso do Sul foram distribuídas em 46 cidades e 7 Dseis.

Matéria continua após a publicidade

Publicado em 20 de novembro e prorrogado até 7 de dezembro, o edital do Mais Médicos ganhou do governo federal um limitador de vagas por município, impedindo mais inscrições se o total de postos de trabalho abertos em uma localidade forem preenchidos. Para Mato Grosso do Sul, entre vagas e inscrições, permanecia até esta quinta um deficit de 20 vagas, já que 95 médicos haviam se candidato. Hoje, a informação é que essas vagas também foram ocupadas.

Com informações Campo Grande News

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos