Rafael Baron, 24 anos, foi assassinado porque puxou conversa com uma passageira, na noite desta segunda-feira (13). O suspeito do crime tem 22 anos e foi identificado como Igor Cesar de Lima Oliveira, que está foragido, conforme o delegado Ricardo Meirelles, da 5ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande.

Meirelles disse, em coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira (14), que o crime foi motivado por ciúmes. A jovem, que está grávida, e o marido estavam na Upa (Unidade de Pronto Atendimento) Leblon, quando chamaram um motorista de aplicativo para voltar para casa, um condomínio residencial no Jardim campo Nobre.


“Ela tinha sofrido um acidente na data anterior, passou mal e foi para a Upa. Ao saírem, chamaram o motorista. O Igor sentou na frente, e ela atrás”, conta Meirelles. Durante o trajeto, Rafael tentou puxar conversa e perguntou sobre uma tipoia que a jovem estava no braço. “Ela falou que tinha sofrido acidente e ele fez uma segunda pergunta”, explica o delegado.

Matéria continua após a publicidade

Neste momento, conforme relato da própria esposa, o suspeito não gostou. Foram três perguntas que o motorista teria feito sobre o acidente. “Ela respondeu a pergunta, mas o Igor já fechou a cara e ficou olhando bravo”, diz. Ao chegar no condomínio, Igor teria saído do veículo, às pressas. “A corrida deu oito reais e então, como ela tinha dez, preferiu ir até em casa pegar dinheiro trocado”, relata o delegado.
Ao chegar próximo ao apartamento, a esposa viu Igor pulando a janela, armado. “Como ela sabia que ele tinhaciúmes doentio, ela saiu correndo e se trancou no banheiro, acreditando que ele a mataria”. No entanto, Igor teria ido até o carro de Rafael e efetuou dois disparos contra o motorista, que morreu no local.

Matéria continua após a publicidade

A Polícia Civil ouviu mãe, irmã e esposa do suspeito, que afirmaram os fatos. “Depoimentos bem sólidos, inclusive de outras pessoas que estavam no condomínio”, afirmou Ricardo Meirelles. “Segundo a esposa o autor nutria um ciúme doentio, não gostava que ela falasse nem com a mãe dele”, revela o delegado.

Igor já era evadido do sistema penal e tem passagens por roubo. Ele foi indiciado por homicídio duplamente qualificado, pelo motivo fútil e recurso que dificultou defesa da vítima. Ele segue foragido.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos