As empresas de transporte rodoviário de cargas e logística de Corumbá e Ladário, através da SETLOG Pantanal, realizam um protesto nesta segunda-feira (16), em frente à AGESA, proibindo a entrada e saída de caminhões no Porto Seco.

Com pneus e faixas eles protestam pelos prejuízos que estão sofrendo por conta da demora dos analistas tributários da Receita Federal na liberação de veículos que vão atravessar a fronteira com a Bolívia.

Matéria continua após a publicidade

Eles reivindicam maior agilidade da Receita Federal na liberação das cargas que caem no canais vermelho e laranja, que antes era de até 02 dias para liberar, e agora são 07 dias. Esse tempo de carga parada, aguardando liberação da Receita dentro da AGESA, além de gerar custos altos (estadias para carga e motoristas), gera atrasos na entrega da mercadoria e insatisfação do cliente. O setor está sendo muito prejudicado.

De acordo com o vereador Manuel Rodrigues (PRB), que acompanha o protesto:

Este é um problema das nossas fronteiras em geral, e precisa ser resolvido urgentemente. Eu acompanho de perto e apoio esse movimento. Já comuniquei o Ministro Carlos Marun, nessa manhã, para que tome as devidas providências, no sentido de beneficiar e fortalecer o segmento de Transportes.

Matéria continua após a publicidade

Vereador Manuel Rodrigues (PRB)

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos