Foram presos na noite deste domingo (20), em Campo Grande, na região da rodoviária, na Avenida Gury Marques, um casal que comercializava cocaína e um rapaz que havia comprado a droga a mando de um preso da PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

Uma denúncia anônima feita aos investigadores do GOI (Grupo de Operações e Investigações) levou os policiais até a região da rodoviária, na Avenida Gury Marques, por volta das 18 horas deste domingo (20) onde estaria sendo feito o comércio de drogas. Os investigadores, então, montaram campana dentro e fora da rodoviária.

Matéria continua após a publicidade

Momento em que flagraram João Vitor de Castro Dias de 18 anos se dirigindo a um veículo Fiat Uno, de core verde, onde pegou um pacote e se dirigiu para dentro da rodoviária sendo abordado pelos policiais, que encontraram dentro de sua cueca 200 gramas de cocaína que ele confessou ter comprado pelo valor de R$ 2.400 a mando de um preso da PED (Penitenciária Estadual de Dourados) conhecido como ‘Gordão’ e que a droga seria comercializada na cidade de Rio Brilhante.

Os policiais foram atrás do motorista do Fiat Uno e o encontraram em uma casa na região. O motorista foi identificado como Clailson Luz Borak de 37 anos confessou aos policiais não trabalhar de forma lícita. Sua mulher identificada como Patrícia Thais Duarte de Luna de 32 anos, enfermeira do Exército, contou que não sabia que o marido fazia o comércio de drogas, apesar da cocaína ser encontrada em luvas cirúrgicas que estavam guardadas em um armário. Todos foram levados para a delegacia e autuados pelo crime de tráfico de drogas.

Matéria continua após a publicidade

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos