O estudante de medicina Diogo de Souza Goldino, de 30 anos, morreu na noite desta segunda-feira (25) após sofrer um acidente no Balneário Por do Sol, em Bonito, a 289 km de Campo Grande, e ficar dois meses internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), da Santa Casa de Campo Grande.

Em janeiro, Diogo estava passando férias em Bonito com a família quando ocorreu o acidente. De acordo com a mulher dele, Camila Melo, o marido desceu a tirolesa e caiu na parte rasa do lago.

Matéria continua após a publicidade

“Era nosso primeiro dia em Bonito, e meu marido é uma vítima. O balneário não tem sinalização de onde as pessoas devem pular da tirolesa e nem uma marcação com a profundidade da água” reclama Camila.

O Balneário Por do Sol negou a falta de sinalização no local. “Nós seguimos todas as normas. Existem sim as orientações na tirolesa e, além disso, a orientação por parte dos nossos funcionários”, disse o gerente do balneário, Alexandre Frederich.

Após a queda, Diogo foi levado para atendimento médico em Bonito, e na sequência, transferido para a Santa Casa. De acordo com o hospital, ele teve uma lesão medular grave e morreu em decorrência de parada cardiorrespiratória.

Matéria continua após a publicidade

Além de estudante de medicina, Diego era lutador de Karatê, Muay Thai e Jiu-Jitsu e dava aulas de defesa pessoal.

No dia do acidente, a primeira filha de Diogo de Souza Goldino tinha apenas 43 dias de vida.

“É uma dor muito grande para mim, eu vi tudo, toda a cena. Nós tínhamos muitos sonhos, agora nossa filha vai crescer sem a presença do pai que era tão querido e amoroso”, completou Camila. Diego vai ser velado nesta quinta-feira (26) em Campo Grande.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos