O estudante de medicina Carlos Fernando Resende Carmo, de 23 anos, morreu nesta terça-feira (25) com suspeita de dengue hemorrágica, em Ponta Porã, regão sul do estado, após passar mal na cidade paraguaia Pedro Juan Caballero onde estudava medicina.

De acordo com a família de Carlos, ele se preparava para retornar ao Brasil onde passaria férias com familiares que moram em Barra do Garças (MT).

Matéria continua após a publicidade

Conforme a família, o jovem ligou na última segunda-feira (24) avisando que retornaria no dia seguinte para o Mato Grosso, mas informou que teria acordado com mal-estar, febril e com algumas manchas pelo corpo. Carlos ligou novamente para os familiares e os informaram sobre a situação, em seguida, procurou atendimento médico em um hospital de Ponta Porã.

Segundo informações do hospital, os médicos, de início, diagnosticaram como dengue hemorrágica e entraram com a medicação necessária. Carlos foi entubado, mas com o agravo do quadro de saúde, não resistiu e morreu por volta das 12h (horário de MS).

O pai do jovem pegou um avião no Mato Grosso e ao chegar em Ponta Porã, recebeu a notícia sobre a morte do filho. Carlos cursava o 5º ano de medicina. Segundo a assessoria da Câmara Municipal de Barra do Garça, onde acontece o velório, o enterro será na tarde desta quarta-feira (26).

Matéria continua após a publicidade

Casos de dengue em MS

Conforme o último boletim epidemiológico da Secretária de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul, do início do ano até essa quarta-feira (26), 42.268 casos de dengue foram notificados no estado. Segundo a secretaria, 24 pessoas morreram por conta da doença. A morte do jovem Carlos não foi contabilizada nesse boletim.

Campo Grande é a cidade onde mais morreram pessoas, foram 8 casos, seguido por Dourados com 7 e na sequência Três Lagoas, que registrou 3 mortes por dengue.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos