Foi revogada nessa segunda-feira (24) a prisão do ex-prefeito de Ladário, Carlos Ruso, e do ex-vereador Osvalmir Nunes, o Baguá. Eles foram detidos no fim de 2018 por envolvimento em esquema de corrupção, em “mensalinho” de R$ 3 mil que o então prefeito pagava para vereadores apoiar a gestão na Câmara Municipal.

O julgamento aconteceu nesta segunda-feira (24) e foi decidido, por unanimidade pelos três desembargadores da 1ª Câmara Criminal do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) revogar a prisão preventiva de Carlos Ruso e Osvalmir.

Matéria continua após a publicidade

Entre as medidas que deverão ser cumpridas pelos dois, está o impedimento de sair de Ladário, de falar com outras pessoas envolvidas no processo e também de comparecer mensalmente ao Fórum local para comprovar que está no município.

De acordo com o advogado Ricardo Souza Pereira, que cuida do caso, o ex-secretário de Educação, Helder Botelho, atualmente preso, também deve ser liberado em breve, já que será dado a ele efeito extensivo à decisão que beneficiou o ex-prefeito – o processo referente à Botelho ainda não está concluso.

Matéria continua após a publicidade

Carlos Ruso quanto Osvalmir Nunes foram cassados em abril pelos vereadores de Ladário. No caso do ex-chefe do Executivo, ele recebeu nove votos pela perda do mandato. Apesar de responderem em liberdade o processo, eles continuam sem os direitos políticos.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos