Ivelyn Aparecida Alves dos Santos, de 46 anos, foi morta com 24 facadas na tarde da sexta-feira (19), na Vila Palmira, em Campo Grande. / Imagem: Facebook

A ex-radialista de Corumbá, Ivelyn Aparecida Alves dos Santos (46), morreu, na tarde desta sexta-feira (19), após ser ferida a facadas por um sobrinho que morava junto com ela. O crime aconteceu na casa da mulher, na Vila Palmira, em Campo Grande.

Informações preliminares da Polícia Militar indicam que um jovem matou a tia depois de uma discussão e fugiu. Equipes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros foram acionadas pelo pai do autor do crime. Quando os socorristas chegaram, a vítima já estava morta.

Matéria continua após a publicidade

Equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) também foi acionada e atestou a morte da mulher. Ela estava no quarto e com muito sangue pelo corpo. Perícia da Polícia Civil é feita no local.

Segundo informações da delegada Maíra Machado, da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), a Ivelin morava com três sobrinhos e discussões entre eles eram constantes.

Matéria continua após a publicidade

Para matar a tia durante uma briga, o sobrinho usou uma faca de cozinha com cerca de 20 centímetros. Ivelin era aposentada por invalidez porque tinha deficiência nas mãos causada por artrose. Ela foi ferida 24 vezes pelo corpo.

Além de Ismael, outro sobrinho de 15 anos estava na residência. Logo após matar a tia, o rapaz fugiu e disse para parentes “fiz uma besteira”. O caso foi registrado como feminicídio consumado e será investigado pela Polícia Civil.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos