O senador da sigla Unidade Democrática, Yerko Nunez, informou que o Governo boliviano violou a Convenção de Viena no caso da brasileira Eva C. A (21) presa por acusação de roubo e estuprada na prisão em Rurrenabaque.

Segundo o senador, o governo boliviano não informou à embaixada ou aos consulados do Brasil na Bolívia da prisão da brasileira, atitude que fere os termos do artigo 36 da Convenção de Viena.

Matéria continua após a publicidade

O embaixador do Brasil na Bolívia, Octavio Enrique Cortez, respondeu a uma carta do senador na qual ele observa que a legação diplomática no país não sabia da detenção do cidadã brasileira:
“Nem a embaixada do Brasil em La Paz nem os consulados do Brasil na Bolívia foram informados, o que está em desacordo com o artigo 36 da Convenção de Viena que versa acerca da Relações Consulares, em que a comunicação é determinada, sem demora, sobre as detenções de estrangeiros a fim de se permitir a adequada assistência consular ”, diz a carta.

A carta do embaixador veio em resposta à denúncia de estupro da brasileira detida no presídio do município de Rurrenabaque. Oito policiais foram suspensos como possíveis autores ou cúmplices do ato.

” Eles violaram a Convenção de Viena. Ao prenderem um cidadão estrangeiro, deveriam prontamente ter comunicado sobre a prisão à respectiva embaixada” disse o senador.

Matéria continua após a publicidade

Consequentemente, a Embaixada do Brasil indicou que encaminhará as informações ao Consulado Brasileiro em Guayaramerín para as medidas cabíveis.

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos