Após acabar com o horário de verão, o governo Bolsonaro já elegeu os próximos alvos: a tomada de três pinos, a urna eletrônica e o acordo ortográfico.

Pelo menos é isso que defende Filipe Garcia Martins, assessor especial da Presidência da República para assuntos internacionais.
Filipe foi ao Twitter levantar esta bandeira.

Matéria continua após a publicidade

A princípio, a publicação pode ser interpretada como uma piada, mas pelo histórico de sandices do governo pode ter um pouco de verdade.
Durante as eleições, Bolsonaro lançou a tese de que se ele não fosse o vencedor do pleito seria a demonstração de que as urnas foram fraudadas. Na ocasião, o ministro Dias Toffoli, presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos