Segundo eles, cabeças de pessoas eram costuradas em corpos aleatórios e penduradas na parede.

Agentes do FBI investigaram um centro de doação de órgãos no estado americano do Arizona. No local, eles descobriram um congelador com pênis, baldes cheios de membros, poças de sangue e cabeças costuradas em diferentes corpos de uma forma que lembrasse o filme ‘Frankenstein’, segundo os relatos. As informações são da ABC e do The Arizona Republic.

O Centro de Pesquisas Biológicas (BRC, em inglês) era um local para ajudar pessoas a doarem corpos e órgãos para a ciência. Em janeiro de 2014, o prédio foi investigado pelo FBI como parte de uma operação nacional. O dono do local confessou um crime e recebeu quatro anos de sentença, ficando em observação pela Justiça.

Matéria continua após a publicidade

Stephen Gore, o então dono do BRC, é acusado por algumas famílias de não armazenar corretamente os corpos e por descarte ilegal de alguns corpos e órgãos.

Agentes do FBI afirmam que o local parecia manipulado por alguém “contando uma mórbida piada”. Segundo eles, cabeças de pessoas eram costuradas em corpos aleatórios e penduradas na parede.

Matéria continua após a publicidade

No julgamento, segundo o The Arizona Republic, foi divulgado que o BRC possuía uma lista de preços de diversos membros e órgãos. Um corpo, sem cabeça, por exemplo, custava cerca de 3 mil dólares

Dê sua opinião, comente esta matéria!

ATENÇÃO: Os comentários desta matéria são gerenciados pelo Facebook - que posta, agrega os comentários e os exibe nesta página. Este site não se responsabiliza por qualquer comentário indevido, feito à qualquer pessoa ou instituição - sendo cada comentário, de inteira responsabilidade dos seus respectivos autores e as denúncias deverão ser encaminhadas diretamente ao Facebook.

Já leu?

Leia nossos Artigos